Evitar problemas com voo: 3 valiosas dicas sobre destinos para escapar dos transtornos

Todos nós, consumidores, gostaríamos que houvesse uma forma de garantir que nosso voo não será atrasado ou cancelado. Não há como prometer algo do tipo, mas há como descobrir formas de evitar problemas com voo e tomar medidas para escapar disso.

Saiba que você pode sim impedir que aquela viagem tão desejada ou necessária não ocorra perfeitamente, sem passar por transtornos em razão de atrasos, cancelamentos ou alterações de voo, por exemplo.

Neste texto, listamos e explicamos para você os 3 principais tipos de destino que podem afetar a pontualidade e desempenho dos voos para que você fique alerta, bem como os direitos do consumidor para que saiba o que fazer caso não seja possível se esquivar dos aborrecimentos.

1. Evite problemas com seu voo evitando os destinos favoráveis ao mau tempo

Um dos tipos de destino mais propícios ao cancelamento ou atraso de voo são os locais favoráveis ao mau tempo, visto que as aeronaves podem encontrar dificuldades para pouso e decolagem.evitar problemas com voo

As condições climáticas desfavoráveis podem atingir os mais diversos lugares do mundo, mas especialmente aqueles que se situam em áreas mais que apresentam maiores possibilidades, a exemplo dos territórios mais frios (com chances de nevasca), mais próximos aos polos norte e sul. Assim, a simples questão da geografia pode influenciar diretamente na possibilidade de um voo sair ou chegar dentro do tempo estimado. Além disso, as estações do ano podem afetar diretamente o clima de alguns destinos.

Um famoso exemplo dessa hipótese são as monções asiáticas. As monções são um fenômeno climático ligado às estações do ano e à mudança de direção dos ventos, que podem levar o ar úmido dos oceanos ao continente e causar fortes e constantes chuvas. Este fenômeno ocorre com bastante intensidade no sudeste asiático.

Por isso, para evitar problemas com voo, o viajante não deve estar atendo apenas às quatro estações do ano de uma maneira automática, mas, sim, deve pesquisar as peculiaridades do destino ao qual pretende viajar, para que não sofra prejuízos com um atraso de voo ou cancelamento por mau tempo.

 

2. Fique atento aos grandes centros urbanos

Os grandes centros urbanos recebem diariamente muitos passageiros, seja embarcando ou desembarcando. Este volume de viajantes pode gerar alguns efeitos na pontualidade dos voos. Grande número de conexões e a espera pelo embarque de passageiros no novo voo, o excesso de tráfego aéreo, queda no sistema operacional entre outras situações são exemplos de alguns imprevistos que podem acontecer nos destinos de maior movimento de passageiros. A própria demora para realizar os procedimentos de embarque de todos os viajantes e fiscalização pode ser uma causa de atraso de voo.

Ainda, pelas mais diversas razões, os voos com partida ou chegada nos grandes centros urbanos podem sofrer alteração, com antecedência ou não, seja em seu horário ou até mesmo em data ou aeroporto de saída. Para conhecer melhor os seus direitos como consumidor e até mesmo evitar problemas com voo nestas situações, recomendamos que leia este post. Outra possibilidade de alteração, dessa vez mais comum, é a mudança do portão de embarque a ser utilizado pela empresa aérea.

Por isso, nos grandes centros urbanos, os viajantes devem ficar atentos ao desempenho e atuação das empresas aéreas, que deverão fornecer informações adequadas ao viajante e disponibilizar quantidade suficiente de funcionários para que atuem conforme a necessidade de atendimento.

 

3. Atenção para os destinos afetados pela alta temporada

Considerando também o grande volume de passageiros, outro tipo de destino propício a causar um cancelamento ou atraso de voo são aqueles locais que passam a ter maior tráfego aéreo e de viajantes em razão da alta temporada.

Como exemplos mais conhecidos, pode-se mencionar as cidades litorâneas durante o verão, cidades que recebem grandes festivais ou eventos e, em escala internacional, a cidade de Orlando nos meses de férias, em virtude da Walt Disney World Resort.

Além dos motivos já explicados aqui, as altas temporadas exigem maior fiscalização nos aeroportos, o que, em caso de não haver uma equipe devidamente preparada, pode contribuir como causa de atraso de voo.

 

4. Não conseguiu evitar problemas com voo? Conheça e exija seus direitos.

Após a) conhecer as características do destino escolhido, b) avaliar as possibilidades de cancelamento ou atraso de voo e c) ficar atento à atuação da empresa aérea para que esta não lhe cause danos, é importante que o passageiro que não conseguiu evitar problemas com voo conheça o seu direito caso o voo seja cancelado ou sofra atraso.

Caso a empresa aérea insista em tratar o passageiro de forma inadequada e desrespeitosa, aqui estão os principais direitos do passageiro que, se descumpridos, garantem o recebimento de indenização proporcional ao prejuízo sofrido.

a) Oferecimento das opções de reacomodação, reembolso integral e execução do serviço por outra modalidade de transporte: em casos de cancelamento de voo, atraso de voo superior a 4 horas, preterição de embarque (não conhece o termo? Veja este post) ou interrupção do serviço, o passageiro passa a ter direito ao oferecimento destas três opções.

Em especial, a reacomodação poderá ser tanto no próximo voo para o destino pretendido (por isso, podendo ocorrer até mesmo em voo de outra empresa aérea) ou em horário conveniente para o viajante (em voo operado pela empresa contratada).

b) Assistências materiais: é dever da empresa deverá amparar o consumidor enquanto este aguarda no aeroporto pela solução do problema com o voo. Assim, após aguardar por 1 hora, o viajante deverá receber as facilidade de comunicação (a exemplo do acesso à internet, telefonemas); se aguardar por 2 horas, deverá receber a alimentação adequada; e se esperar por 4 horas ou mais, terá direito à acomodação apropriada (hotel para pernoite, se necessário, incluído o transporte entre aeroporto e hotel).

c) Direito à informação: qualquer alteração realizada pela empresa área deve ser avisada ao passageiro com 72 horas de antecedência, nunca em menor tempo, sob pena de causar dano ao passageiro.

d) Danos morais: decorre do constrangimento causado ao viajante em razão da própria situação. Os danos morais ocorridos em problemas com o voo são considerados presumidos, pois provados o fato e as circunstâncias pessoais do passageiro, não se exige prova do desconforto, da dor ou da aflição para que o dano seja reconhecido.

Se quiser conhecer melhor os direitos dos passageiros e receber mais dicas sobre como evitar problemas com voo, acesse este post.

Resta dizer ao viajante que, apesar de alguns atrasos e cancelamentos de voo ocorrerem por motivos legítimos – para proteger a segurança do passageiro (como nos casos de mau tempo), o consumidor não deve ficar atento somente ao motivo de não embarcar, mas também ao tratamento oferecido pela empresa aérea nestas situações. Leia aqui um estudo de caso sobre os transtornos vividos por um passageiro nestas situações.

É dever da companhia aérea oferecer as mencionadas opções e assistências materiais ao viajante, bem como lhe informar devidamente sobre a situação de seu voo. Nem sempre o passageiro conseguirá evitar problemas com voo, e em caso de desrespeito a estes direitos, o consumidor deverá acionar o Poder Judiciário, que condenará a empresa aérea ao pagamento de uma indenização ao viajante pelos prejuízos suportados.

 

Caso deseje conferir os demais direitos do viajante, acesse a Resolução nº 400/2016, da ANAC.

Achou útil? Compartilhe com outras pessoas
Consultar Voo
WhatsApp chat