5 passos definitivos para perder o medo de avião

Medo de avião é um assunto sério. Seja por medo de altura, desconforto por estar em lugar fechado, medo de acidentes ou da sensação de voar, muitas pessoas precisam enfrentar este problema nos dias de hoje porque as viagens por meio aéreo são verdadeiramente essenciais.

Não dá para perder aquela esperada oportunidade de emprego, de estudar fora ou viagem incrível planejada há meses por medo de realizar o trajeto. Mas fique tranquilo: existem saídas para enfrentar e até superar este medo de avião.

Para contribuir com essa sua vitória, a QuickBrasil reuniu as informações mais efetivas sobre o assunto e estudou algumas posturas que você pode adotar para alcançar este objetivo. Estes 5 passos são fundamentais para que viajar de avião se transforme no menor dos seus problemas.

A QuickBrasil é uma ferramenta de defesa do consumidor preparada para dar suporte ao passageiro que foi lesado por uma empresa aérea. Se você já passou por problemas com voo cancelado ou atrasado e deseja fazer valer seus direitos, contate-nos em nossa página principal.

Você teve um voo atrasado ou cancelado? Você pode se qualificar para ser indenizado rapidamente e sem burocracia. Veja já!

 

E a pergunta da vez é:

Como perder o medo de viajar de avião?

Para vencer o medo de avião você deve começar desmitificando fatos sobre o funcionamento da aeronave e estatísticas sobre voo. Em seguida, passe dominar o assunto e descubra as melhores estratégias para desafiar o seu medo (muitas ensinadas aqui). Por fim, adotando posturas tranquilizadoras, você será capaz de realizar viagens sem nenhum sofrimento.

 

1º PASSO: entenda o seu medo

Você fica apreensivo na hora de viajar? Seu medo é de altura, de voar ou de locais fechados? Primeiro, devemos entender que o medo de avião pode significar tanto temor do objeto em si quanto de todas as variantes que um voo apresenta. Por disso, buscar a origem dessa aversão é bastante importante.

As fobias, por exemplo, resultam de experiências traumáticas ou de eventos estressantes. Um passageiro pode ter tido uma experiência anterior ruim com voos ou se sentir estressado em razão de tudo o que a viagem pode lhe impor: altura, locais fechados, não estar no controle da situação nos ares etc.

Procure entender o seu problema para encontrar as soluções específicas para ele. Em todo caso, se você não tiver aversão, medo de avião, e sim sentir graves sintomas de desconforto físico ou mental, fobia ou pânico, procure um médico especializado que possa aplicar um tratamento adequado ao seu caso.

 

2º PASSO: se informe sobre o funcionamento dos aviões

– Aprender a teoria sobre o funcionamento dos aviões lhe ensinará que um objeto tão pesado como a aeronave pode perfeitamente se manter no ar e garantir a segurança de seus passageiros. Use as ferramentas de pesquisa online, busque livros, encontre blogs de especialistas no assunto, visite o aeroporto fora do horário da viagem e conheça também o seu funcionamento.

– A tecnologia investida em aviões faz com que sejam mesmo um dos meios de transporte mais seguros do mundo. Para que um acidente seja inevitável, é preciso que uma infinidade de erros sucessivos ocorra.

– Além disso, você deverá procurar informações sobre a manutenção das aeronaves. Os aviões passam por manutenções regularmente por vários motivos, seja por necessidade de reparos (por menores que sejam) ou manutenção de rotina. Nenhum avião é liberado para atividade sem que esteja em perfeitas condições para voo.

– Conhecer a atuação dos controladores de voo também é interessante para que se compreenda o nível de segurança do sistema de transporte aéreo. A função deles é justamente definir as rotas de cada voo, oferecendo auxílio a mais sempre que necessário. Não é porque o avião está em pleno voo que você deve imaginar que a tripulação está sem orientação adequada sobre o tráfego aéreo e condições climáticas.

– Saiba ainda que poucas formações são tão longas quanto a formação do piloto. O nível de segurança imposto aos comissários de bordo é bastante rígido.

– Entenda que turbulências são normais. Elas acontecem quando a aeronave passa por uma área de baixa ou alta pressão. A ideia é de um carro dirigido por estradas rochosas ou com buracos. As turbulências não afetam em nada a segurança do voo, estando os pilotos mais preocupados em acalmar os passageiros e evitar que os alimentos sejam derrubados ou derramados que com a atuação da aeronave neste período.

– É importante que, ao buscar informações, você não busque más notícias. Não fique focado em ler sobre acidentes de avião e histórias de pânico, nada disso fará você se sentir melhor. Além disso, em vez de lhe trazer calma e controle, este tipo de informação alimentará os seus medos e ansiedade.

 

3º PASSO: conheça as estatísticas

O risco de sofrer um acidente de avião existe, mas é muito baixo. Você certamente sabe que o carro ainda é o meio de transporte menos seguro, vindo antes da moto, da bicicleta, do ônibus e do trem.

Saiba que o ano de 2017 foi o mais seguro para o transporte aéreo mundial desde 1946, ano em que sequer existiam estatísticas sobre acidentes de avião. No ano passado ocorreram 10 acidentes com aviões que transportavam passageiros, sendo 44 vítimas fatais. Em 2016, o segundo ano mais seguro para a aviação civil, foram 16 acidentes com voos comerciais, com 303 vítimas.

Lembrando que foram realizados aproximadamente 36,8 milhões de voos em 2017. Imagine que cada voo comercial pode transportar de 50 a 200 passageiros. E todas essas informações sobre as estatísticas você encontra aqui.

Em setembro de 2016 (segundo ano mais seguro para o transporte de passageiros), a Revista Exame publicou uma matéria, com estatísticas curiosas como:

– 1 em 11 milhões são as chances um passageiro morrer em um acidente de avião;

– 1 em 5 mil são as chances de ser vítima fatal em um acidente de carro, o que significa que a parte mais perigosa da viagem é o caminho até o aeroporto;

– 1 em 3,7 milhões são as chances de ser atacado por um tubarão;

– 95,7% das pessoas sobrevivem a acidentes aéreos. Você precisaria voar todos os dias por 10 mil anos até morrer em um acidente de avião.

Em 2017, com o menor número de acidentes ocorridos, a probabilidade de ser vítima fatal num acidente de avião passou a ser 1 em 16 milhões.

 

4º PASSO: prepare-se adequadamente para a viagem

1. Ao comprar suas passagens:

– Escolha voos diretos para que a viagem dure menos tempo sem as escalas ou conexões;

– Opte por voos diurnos se o seu medo de avião estiver ligado a voar de noite, o que te dá uma desagradável impressão de estar enfrentando o desconhecido;

– Ao reservar seu assento, escolha um lugar no corredor se você tem medo de altura;

– Escolha também um assento que esteja sobre as asas, parte mais estável da aeronave.

2. Separe corretamente toda a documentação necessária: há viajantes que não suportam o estresse causado pela viagem. Para evitar problemas com a sua reserva ou problemas com embarque, separe em sua bagagem de mão toda a documentação necessária para a viagem.

3. Invista em tranquilidade: antes de viajar, procure ter boa noite de sono e não deixe assuntos pendentes. Além disso, separe roupas confortáveis para usar enquanto voa.

4. Alimente-se adequadamente: evite alimentos gordurosos, bebidas alcoólicas e cafeína (café e energéticos) em excesso. Estes alimentos podem causar desconfortos, sensação de inchaço e atrapalhar a boa digestão. Já as bebidas alcoólicas têm efeito desidratante no corpo e a cafeína pode atrapalhar o seu ciclo de sono, fazendo com que tenha um péssimo dia após o voo. Prefira comer frutas, alimentos com boa quantidade de proteínas (bons para a saciedade) e mantenha-se hidratado.

5. Chegue com antecedência ao aeroporto: a pressa é um fator que pode atingir diretamente a sua tranquilidade. Chegue cedo ao aeroporto, identifique o balcão de atendimento da empresa aérea que realizará o voo, faça o check in, despache suas bagagens e aguarde tranquilamente até a hora do embarque. Com alguma frequência, confira nos painéis do aeroporto a situação de seu voo e o portão de embarque.

6. Conheça seus direitos como viajante: imprevistos acontecem e ter o voo cancelado ou atrasado são situações bastante desconfortáveis. Saiba que você não é obrigado a permanecer desamparado no aeroporto enquanto espera por uma solução ou sequer precisa esperar em algumas hipóteses. Há uma série de direitos do consumidor e do passageiro que te protegem nessas situações. Para conhecê-los, leia este post completo sobre o assunto.

Para reclamar formalmente sobre cancelamento ou atraso de voo superior a 4 horas e receber indenização rápida e sem burocracia, lembre-se de que a QuickBrasil estará sempre aqui para te ajudar. Acesse nossa página principal.

 

5º PASSO: desafie o medo de avião

Enfrentar o medo de avião é provavelmente uma das formas mais efetivas de superá-lo. Já ouviu alguém dizer que quanto mais você evita algo, mais poder sobre você aquela coisa passa a ter? Pois essa afirmação é um mecanismo bastante conhecido pela psicologia.

Para os mais curiosos, essa técnica é um tratamento que se chama terapia cognitivo-comportamental e consiste em encorajar o paciente a livrar-se dos seus medos apresentando argumentos lógicos e estimulando a exposição lenta, gradual e segura àquilo que causa sua aflição.

Colocando em prática os 4 passos anteriores, você certamente chegará neste 5º passo bastante preparado. Além de todo o conhecimento que você já tem agora, apresentamos mais algumas dicas para que você realize o voo da forma mais tranquila possível:

1. Concentre em outras atividades: leia um livro, assista algo, ouça música, converse com seus companheiros de viagem, tire um longo cochilo.

2. Respire corretamente: para manter o equilíbrio físico e mental, inspire lentamente pelo nariz e expire pela boca até que todo o ar saia dos pulmões.

3. Faça uma visualização guiada: pense em coisas ou lembranças que tragam tranquilidade, segurança, paz.

Uma alternativa para desafiar o medo de avião que não seja embarcar em uma aeronave é a simulação de voo. Essa opção é oferecida hoje como forma de tratamento para o medo e funciona como uma realidade virtual que simula desde chegada do passageiro ao aeroporto, embarque, voo, aterrissagem e chegada no destino.

Seguindo estes 5 passos (recheados de dicas, diga-se de passagem) com dedicação você será capaz de enfrentar e superar o medo de avião. A partir daí nós desejamos que você viaje muito, aproveite as oportunidades profissionais e pessoais e divirta-se bastante.

 

Caso deseje conferir os demais direitos do viajante, acesse a Resolução nº 400/2016, da ANAC.