5 passos essenciais para planejar viagens incríveis

Planejar viagens pode ser um grande prazer ou causar desespero para quem decide viajar. Há quem adore pesquisar e se preparar sozinho para a aventura e há quem precise de uma mãozinha para se organizar.

Se você é um marinheiro de primeira viagem, não se desespere. Se você já entende muito do assunto, seja um especialista em planejar viagens incríveis. Trazemos hoje um passo a passo especial e completo que te ajudará a alcançar a viagem dos sonhos.

A QuickBrasil pesquisou e listou na melhor ordem todos os passos necessários para que nada falte em seu planejamento. Neste post de nível básico você aprenderá a organizar os passos essenciais de sua viagem: criar lista de desejos, escolher seu destino, roteiro, hospedagem e comprar suas passagens.

No segundo post, de nível avançado, você encontrará respostas para as dúvidas mais comuns dos viajantes nos preparativos após a compra das passagens: quanto dinheiro levar, seguro viagem, itens especiais na mala, documentos para viagem, como se preparar para enfrentar problemas com voo e dicas individuais sobre destinos. Você provavelmente não irá resistir em começar a planejar a próxima viagem agora mesmo.

Digite as seguintes informações sobre seu voo para descobrir de forma rápida e fácil se ele se qualifica para fazer uma reivindicação e obter alívio financeiro imediato.

 

Como planejar viagens perfeitas?

São 3 os maiores segredos: você precisa pesquisarse planejar em ordem e registrar tudo. Abra um documento de Word, Google Drive ou anote no papel: “Planejamento de viagem para (nome da cidade).” Então defina o destino, planejamento financeiro, tempo da viagem, compre as passagens, reserve hospedagem etc. O registro e a ordem do planejamento ajudam a não queimar etapas importantes e por isso garantem o sucesso.

A QuickBrasil mostrará em cada etapa desse planejamento o que fazer para planejar viagens perfeitas, destacando os detalhes mais importantes neste post e no segundo.

 

#1: Faça sua lista de desejos

Todo mundo tem uma lista mental de lugares que deseja conhecer. A primeira tarefa é colocá-la em um papel (ou documento de Word, Google Drive…) para visualizá-la. Quais são os seus sonhos de viagem? Deverão estar todos aqui.

Essa sua lista de desejos pode até revelar os seus interesses, mas não se esqueça das exceções: é possível decidir viajar partindo de uma promoção imperdível de passagens aéreas ou mesmo em razão de um convite irrecusável, entre as mais variadas situações.

Caso você desista de uma viagem cujas passagens foram compradas em uma promoção relâmpago na internet, lembre-se do período de arrependimento garantido pelo Código de Defesa do Consumidor: você tem 7 dias após a compra dos bilhetes para cancelar sua reserva e pedir o reembolso do valor pago.

 

#2: Escolha seu destino

Feita a lista de desejos, a escolha do destino deverá ser realizada com 4 questões em mente:

1. Objetivo da viagem

Descansar, curtir, conhecer cidades históricas, visitar praias ou montanhas, aproveitar um tempo sozinho, a dois, com amigos, família? Defina sempre o seu grande objetivo antes de planejar viagens para qualquer tipo de destino.

2. Quanto dinheiro gastar

Conheça os principais gastos da viagem – passagens aéreas, hospedagem, alimentação, transporte, ingressos de atrações, taxas de turismo e compras/suvenires.

O custo diário gasto em uma cidade varia conforme seu objetivo de viagem e a valorização ou desvalorização da nossa moeda em relação à moeda local. Dos seus destinos escolhidos, pesquise quais são aqueles em que essa variação representa conforto financeiro a você. Para isso, recomendamos que pesquise: “Quanto custa viajar para (nome da cidade)” e registre os resultados em seu planejamento.

Quer economizar bastante em sua viagem? Leia os nossos roteiros sobre como acumular milhas e como usá-las de forma inteligente na compra de passagens aéreas.

Precisa decidir quanto levar em uma viagem? Acesse logo o segundo post sobre planejar viagens.

3. Melhor época para visitar o local

Nada de viajar para a Ásia na época das monções, ou para o Caribe em época de furacões. Se preferir locais frios, atenção às nevascas. Se preferir locais quentes, atenção à sua tolerância de exposição ao calor. Conheça o clima do destino mês a mês, acompanhe as chuvas e temperatura.

Além disso, atenção para as limitações apresentadas pela alta ou baixa temporada:

– Alta temporada: viagens para a Disney são um grande exemplo. Longas filas e muito cansaço. Há locais que estarão cheios em certos períodos e contarão com preços elevados para passagens aéreas e hospedagem, como o litoral brasileiro no verão, destinos europeus em agosto (verão europeu) entre outros exemplos.

– Baixa temporada: o problema que atinge principalmente as pequenas cidades é a limitação de seus hotéis, restaurantes e vida noturna, que poderão ter horários reduzidos para funcionamento ou estarem fechados durante toda a baixa temporada.

Em países menos conhecidos, vale dar atenção especial à pesquisa de surtos de doenças, problemas econômicos ou políticos.

4. Quanto tempo ficar

Um fim de semana, 5, 10, 30 dias? Há lugares em que você desejara explorar com mais tempo e há aqueles em que um tempo reduzido de viagem bastará. Seu objetivo e planejamento financeiro serão essenciais para definir o tempo de viagem.

Neste ponto, considere: as cidades pequenas são boas para descansar e você economiza em tempo de deslocamento entre uma atividade e outra. As cidades grandes demandam mais tempo para atividades turísticas e deslocamento.

 

#3: Monte seu roteiro de viagem

Independente do seu estilo de viagem (espontânea ou de agenda fechada), há certos pontos que precisam ser planejados e acabam resultando em um roteiro.

Para montar um roteiro, mesmo que seja um simples, pesquise muito! Leia blogs sobre viagens, resenhas de outros viajantes, livros, guias básicos até que colha informações suficientes.

*Dica para começar: escreva “O que fazer em (nome da cidade)” nos sites de buscas.

Um bom roteiro não pode deixar de ter ricos detalhes sobre estes 4 pontos:

– Atividades: para melhor orientar suas atividades, pesquise sobre pontos turísticos tradicionais e locais menos visitados. Planeje e faça com antecedência as reservas ou pagamento de taxa para visitar locais com essa exigência. Atenção ao período de visitação

– Calendário: organize seu dia por períodos (manhã, tarde e noite) para ter uma agenda livre e por horários para ter uma agenda fechada, lembrando do tempo para deslocamento e de boas horas de sono.

– Alimentação: pesquise os cardápios, valores dos pratos, opiniões de clientes (dicas e avaliações), localização, horário de funcionamento e necessidade de reserva;

– Transporte: saiba como se locomover entre suas atividades ou localidades e qual meio de transporte lhe trará melhor custo benefício. Para isso, considere o valor, tempo gasto, horários e conforto (transporte público, trem, carro alugado, taxi, Uber?).

lembre-se de:

– Não preencha a sua agenda com compromissos longos e cansativos em um mesmo dia para que descanse e aproveite tudo como se deve.

– Planeje seu calendário com alguma folga, separando tempo para imprevistos como trânsito, alterações de calendário das atrações etc.

 

#4: Escolha a hospedagem

Ao planejar viagens, o roteiro deverá vir antes da reserva da hospedagem porque o local onde se concentram os seus interesses te ajudará a escolher o melhor lugar para se acomodar com base em tempo e valores gastos para deslocamento.

Dados básicos para pesquisar e comparar: valores de diária, localização, segurança, disponibilidade de vagas e conforto.

Mas será que você deve optar por hotel, hostel ou aluguel (como Airbnb)? Será que você tem perfil para couchsurfing (se hospedar na casa de alguém que está disposto a recebê-lo em troca de um favor ou trabalho)?

Para encontrar essas respostas, recomendamos que:

– Use sites de busca e de comparação de preços e qualidade de serviços sobre hospedagem (como Trivago, TripAdvisor, Booking, Hoteis.com, Hotel Urbano, Airbnb, Hostelword);

– Leia dicas e avaliações sobre experiências com hospedagem de viajantes que já passaram pelo seu destino desejado;

Escolhidas as possíveis hospedagens, ainda não as reserve. A reserva da estadia deverá ser feita junto com a compra das passagens. Explicamos no passo a seguir.

 

#5: Compre as passagens aéreas e reserve a hospedagem

Se você irá usar milhas para resgatar bilhetes, leia este post e conheça a forma mais inteligente de adquirir as passagens. Independente se você irá pagar pelos bilhetes aéreos ou usar suas milhas, as dicas de ouro para comprar passagens aéreas são:

– Antecedência: com exceção das promoções, comprar passagens sem antecedência gera o risco de se pagar muito caro pelos trechos ou de não haver mais disponibilidade no voo. O tempo indicado para comprar as passagens é com antecedência de 40 a 25 dias para voos nacionais e 60 a 30 dias antes para voos internacionais. Em alta temporada (férias escolares, datas festivas e feriados nacionais), considere o dobro desse prazo.

– Pesquise o histórico de preços do trecho que pretende voar em sites de comparação de preços de passagens aéreas: assim você conhecerá o valor justo a ser pago pelas passagens para determinado destino;

Esses sites podem fechar parcerias com as empresas aéreas para oferecer descontos aos clientes, por isso a importância de pesquisar em pelo menos 4 sites diferentes.

Para quem tem flexibilidade de datas, cadastre-se em sites ou use aplicativos que emitem alertas quando um trajeto de seu interesse tiver alguma promoção;

– Monitore a ocupação máxima dos voos: promoções relâmpago costumam acontecer para que a aeronave não decole com nenhum lugar sobrando. Essas promoções são encontradas em redes sociais da empresa aérea, site oficial ou sites parceiros.

Sobre a reserva da hospedagem, é importante que você se organize para realizá-la no mesmo dia da compra das passagens por motivos de disponibilidade:

– A vaga que você gostaria de preencher pode não estar mais disponível amanhã, o que gerará transtornos se você já tiver comprado as passagens para determinado dia;

– A oferta informada para a hospedagem também pode sofrer variação e atingir o seu planejamento financeiro.

 

Primeira parte cumprida! Agora você já sabe o básico (essencial!) sobre como planejar viagens perfeitas. Se você já está satisfeito, ótimo. Mas para continuar e descobrir passos e dicas imprescindíveis sobre dinheiro na viagem, documentos, como enfrentar e minimizar os problemas causados por atrasos e cancelamentos de voo entre outros temas, basta clicar aqui.

 

Recomendamos que tenha sempre estes 2 posts em mãos para planejar viagens incríveis.