Início » QuickBrasil

Tag: QuickBrasil

6 estratégias para viajar com milhas de forma inteligente

Muitos consumidores ainda pensam que para acumular pontos e viajar com milhas nos dias de hoje é preciso investir grande quantidade delas em uma única passagem aérea.

Pois saiba que existem estratégias para que as suas suadas milhas não sejam desperdiçadas e você só precisa de um roteiro em mente para que sempre se lembre dessas dicas nos momentos de emitir as passagens aéreas e fazer a transferência dos pontos.

Para descomplicar tudo aquilo que você já ouviu sobre milhas, a QuickBrasil organizou esse post com as 6 principais estratégias para que as suas milhas rendam muitas e muitas viagens. Queremos mostrar que não há mistérios para acumular pontos, sendo necessário somente organização e atenção.

Se você não leu antes o nosso post introdutório sobre formas de acumular muito mais milhas (4 passos efetivos para acumular pontos e viajar com milhas), acesse aqui para ler e entender melhor as dicas abaixo.

 

Recapitulando:

Já devidamente:destinos para viajar com milhas

– Cadastrado em um (ou dois) dos programas de milhagem (Multiplus, Smiles, TudoAzul, Amigo) e até mesmo em seu respectivo Clube de Vantagens;

– Comprando e usando serviços dos parceiros correspondentes;

– Cadastrado em outros programas de fidelidade ou Clubes de Vantagens vinculados ao programa de milhagem de seu interesse e consumindo daqueles parceiros;

– Quitando ao máximo suas despesas com um cartão de crédito que ofereça pontuação para conversão em milhas,

e por isso com uma fortuna em milhas nas mãos, você está apto a colocar em prática as 6 estratégias para valorizar cada milha em sua conta.

 

1ª ESTRATÉGIA para viajar com milhas: transfira seus pontos com responsabilidade

Ao pontuar nos programas de fidelidade que são vinculados ao programa de milhagem de sua preferência, seus pontos permanecem naquele programa, sendo necessário que você os transfira para que possa finalmente viajar com milhas.

Geralmente, o consumidor faz essa transferência:

quando quer e precisa usar seus pontos para emitir alguma passagem aérea, respeitando o valor mínimo de pontos acumulados exigidos pelos Clubes de Vantagem para poder transferir;

quando seus pontos estão próximos de expirar no programa de fidelidade para que se evite a perda deles, que terão a validade renovada dentro do programa de milhagem escolhido;

estrategicamente, durante períodos de promoções de transferência de pontos, para ganhar 30, 50 e até 100% mais milhas.

A validade dos pontos acumulados costuma variar de programa para programa, sendo necessário consultar as regras daquele em que você está cadastrado, mas sendo um padrão o vencimento em 2 anos. Assim, os pontos acumulados em agosto de 2016 poderão estar para vencer em agosto de 2018, e assim mês a mês.

Caso você não tenha utilizado estes pontos e não queira perdê-los, é necessário que os transfira para o seu programa de milhagem. Lá eles receberão uma nova data de vencimento (a data da transferência), passando a valer por mais alguns anos.

Mas não é necessário que se espere aproximar a data de validade dos pontos para fazer a transferência. Os programas de milhagem costumam fazer promoções em datas específicas para que o viajante receba de 30 a 100% mais milhas que a quantidade que irá transferir. Por isso, fique atento a essas promoções, especialmente aquela que irá ocorrer no mês do seu aniversário.

Lembrando que os assinantes dos Clubes de Vantagens (aqueles que pagam mensalidades em troca de pontos ou milhas) recebem promoções com condições ainda mais vantajosas.

 

2ª ESTRATÉGIA para viajar com milhas: ao consumir produtos e serviços, receba pontos duplos

Essa estratégia é simples e efetiva: além de comprar produtos das empresas parceiras de seu programa de fidelidade, garantindo a pontuação no programa por escolher aquele estabelecimento (físico ou online), não se esqueça de escolher o cartão de crédito como opção de pagamento, dessa forma pontuando duplamente.

 

3ª ESTRATÉGIA: faça os cálculos ao escolher comprar milhas

Há casos em que você está quase completando o valor necessário para viajar com milhas, porém não há tempo para acumulá-las pelos programas de fidelidade. Neste caso, as suas opções são pagar integralmente pelas passagens ou completar o restante do saldo comprando as milhas.cálculos para viajar com milhas

Lembre-se de conferir se o valor a ser pago por estas milhas não está alto demais. Normalmente, o valor pago pelo consumidor por cada milha é de R$0,07. Se ao dividir o valor cobrado pela quantidade de milhas o resultado for maior que 0,07, prefira pagar pelo bilhete, acumulando novos pontos para usar em oportunidade melhor.

 

4ª ESTRATÉGIA: emita passagens aéreas com antecedência para economizar milhas

Seguindo a mesma linha da compra de passagens aéreas de última hora, ao viajar com milhas não é diferente: assume-se o risco de gastar muitas milhas e de não haver mais disponibilidade no voo. Por isso, é indicado que se emita as passagens com uma antecedência razoável.

O tempo indicado para emitir as passagens é com antecedência de 40 a 25 dias para voos nacionais e 60 a 30 dias antes para voos internacionais. Em alta temporada (férias escolares, datas festivas e feriados nacionais), considere o dobro desse prazo.

Mas fique atento à possibilidade de haver promoções pelo caminho. Não se prenda a estes prazos se encontrar alguma promoção para a emissão das passagens. Adiante ensinaremos a avaliar se uma promoção é realmente vantajosa.

 

5ª ESTRATÉGIA: simule conexões separadas para voos não encontrados, milhas insuficientes ou para opções desvantajosas

Você deseja ir de uma cidade para outra, mas não encontrou passagens com o percurso desejado. Nesta situação, considere voar primeiro para um destino e depois desta localidade para o destino pretendido. Além de alcançar o seu objetivo, saiba que as milhas são acumuladas por trecho percorrido. Por isso, é conveniente que se compre passagens aéreas com voos de conexão até mesmo em rotas encontradas, acumulando mais milhas do que na compra de passagens para voos diretos.

Esse mesmo método pode ser usado caso você só possua milhas para percorrer um dos trechos, precisando pagar em moeda pelo outro trecho.

Caso você encontre um voo entre as cidades de partida e de desembarque e perceba que custará caro em milhas, veja se comprar voos de conexão separados é uma opção mais em conta. Por isso, é importante consultar o histórico do valor em milhas do trecho que se pretende voar, percebendo se o valor ofertado no momento de sua compra é justo ou não.

 

6ª ESTRATÉGIA: saiba quando não vale a pena viajar com milhas

Mais uma vez, faça os cálculos. Seja em ofertas promocionais ou não, sempre compare o valor de resgate da passagem com milhas e seu valor em dinheiro. Pode ser mais vantajoso pagar pelo bilhete e acumular mais milhas que gastá-las em uma oferta ruim.

Como saber se vale ou não a pena?

Pesquise qual o preço mais barato a ser pago para as datas e destino escolhido;

Veja no programa de fidelidade o valor de resgate para se viajar com milhas;

Divida o valor em reais encontrado pela quantidade de pontos necessários. Se o resultado for igual ou maior que 0,03, prefira pagar suas passagens em dinheiro; se for menor que 0,03, você estará fazendo um bom negócio.

Esse número (0,03) é aplicado em razão do valor de mercado da milha aérea. Para comprar milhas aéreas, o valor pago por cada milha é geralmente de R$0,07, como já dizemos antes. Mas em Clubes de Vantagens, nos quais se paga uma assinatura e recebe uma quantidade de milhas, a média do valor pago pelo consumidor por cada milha é de R$0,034.

Por isso, ao pretender vender suas milhas para empresas que as negociam (como funcionam as casas de câmbio para as moedas), é difícil encontrar empresas que aceitem pagar mais que R$0,03 por elas e isso justificar esse valor.

Mas é claro que independente dos cálculos, o fator mais importante de todos a ser considerado é: você quer ou precisa viajar e não tem o dinheiro para as passagens, mas tem as milhas? Gaste as milhas com alguma consciência e seja feliz.

 

Novo ALERTA:

No primeiro post da série sobre viajar com milhas, a QuickBrasil alertou o passageiro sobre o mito de que as passagens aéreas emitidas por milhas dariam mais problemas na reserva, ou com voo cancelado ou atrasado e demais transtornos neste sentido.

Mas se estes problemas vierem a acontecer, exija o cumprimento de seus direitos antes que danos maiores lhe sejam causados. Para isso, conheça-os aqui.

Postado em: agosto 22, 2018

4 passos efetivos para acumular pontos e viajar com milhas

Tradicionalmente, para acumular pontos e viajar com milhas o consumidor costuma acreditar que é necessário gastar fortunas em cartão de crédito ou investir nos pontos gerados pelas próprias viagens. Mas essa é uma visão muito limitada sobre o acúmulo dos pontos. Existem outras maneiras para acumular as milhas e o que você precisa fazer é apenas organizar o seu padrão de consumo e se lembrar de pedir para pontuar. Que descobrir exatamente como se faz?

Para isso, nós montamos esse passo a passo com 4 dicas que irão ensinar a você como pontuar cada vez mais e viajar com milhas com maior frequência. Esperamos que invista a economia feita em momentos inesquecíveis para sua viagem.

Se você já sabe como acumular milhas, mas deseja aprender como usá-las de forma consciente e quer ir direto ao segundo post da série (6 estratégias para viajar com milhas forma inteligente), clique aqui.

 

Qual a diferença entre pontos e milhas?

Na prática, ponto e milha não são diferentes, dependendo apenas da plataforma que se está acessando. O ponto é a unidade acumulada nos programas de fidelidade, sobre os quais falaremos em breve. As milhas são estes mesmos pontos já dentro dos programas de milhagem das companhias aéreas.

Agora, a grande pergunta:

 

Como acumular e viajar com milhas?

Primeiro, você deve investir nas diversas maneiras de acumular seus pontos em programas de fidelidade. Depois, saiba gerenciar o uso de suas milhas, conhecendo os melhores momentos para transferir ou comprar pontos, emitir as passagens etc.

Para ensinar tudo isso passo a passo a você, este primeiro post tem o objetivo de explicar como acumular pontos para viajar com milhas. Para já acessar o post sobre como usar as milhas de forma inteligente, clique aqui.

 

1º PASSO: cadastre-se nos programas de fidelidade das empresas aéreas e acumule milhas ao viajar

Cada empresa aérea possui um programa de milhagem ou programa de fidelidade que possibilita o acúmulo de milhas ao viajar utilizando seus serviços. São eles:

– Programa Multiplus, da Latam;

– Programa Smiles, da Gol;

– Programa TudoAzul, da Azul;

– Programa Amigo, da Avianca.

Para pontuar nestes programas, basta que tenha o cadastro e informe o seu CPF ou número do cartão fidelidade no momento da compra de passagens online ou no momento do check in.

É importante que você não se esqueça dessa ação: se você não informar que deseja pontuar no programa de fidelidade em algum destes momentos, saiba que computar os pontos após a viagem poderá ser bastante burocrático.

DICA: não deixe de inscrever também as crianças nestes programas de milhagem, pois as milhas acumuladas ao viajar são individuais, garantidas a cada CPF ou número do cartão de fidelidade. Assim, elas acumulam as próprias milhas para a emissão de passagens, que poderão até mesmo ter um desconto em comparação com os valores gastos por um adulto.

Além disso, cada programa de fidelidade conta com empresas aéreas parceiras que também ajudam a acumular milhas naquele programa específico quando usadas. Você pode se informar sobre as parcerias no site de cada um dos programas. Como exemplo:

– Parceiros Multiplus: American Airlines, Qatar, Iberia, British Airways;

– Parceiros Smiles: Copa Airlines, Delta, KLM, Aerolíneas Argentinas, TAP, Air France, Air Canada;

– Parceiros TudoAzul: United, Copa Airlines, TAP;

– Parceiros Amigo: TAP, United, Air Canada, Swiss, Lufthansa.

ESTRATÉGIA: é interessante que você seja fiel a um (no máximo dois) dos programas de milhagem. Para uma pessoa comum, é mais fácil ter muitas milhas em um deles do que poucas milhas em todos. Mas se o seu padrão de consumo for alto e você tiver pontos suficientes para somar muitas milhas em vários programas de fidelidade, sinta-se à vontade para se cadastrar em quantos achar necessário.

 

 2º PASSO: consuma produtos e serviços de empresas parceiras e acumule pontos para transformar em milhas

Além de fazer alianças com companhias aéreas, cada programa também tem parcerias com outras por que acumular milhasempresas que atuam no mercado de consumo, sejam lojas online ou físicas. Em resumo, é possível acumular milhas ao comprar um produto ou contratar um serviço com estes parceiros.

E lembre-se de informar no momento da compra que deseja pontuar no programa de milhagem, fornecendo seu CPF.

Esses pontos podem ser computados diretamente no programa de milhagem quando a loja assim informa, como “essa compra equivale a 1.000 pontos Multiplus” ou podem ficar guardados em outros programas de fidelidade.

Parece complexo? Então vamos descomplicar.

Além dos programas Multiplus, Smiles, TudoAzul e Amigo, existem outros programas de fidelidade nos quais acumulamos pontos e mais tarde podemos transferir esses pontos para o programa de milhagem que desejamos. Esses são os chamados Clubes de Vantagens. Esses clubes incluem estabelecimentos físicos ou online, sejam supermercados, lojas de eletrônicos e eletrodomésticos, postos de gasolina, hotéis, Airbnb, locadoras de veículos etc.

Lembrando que os próprios Multiplus, Smiles, TudoAzul e Amigo também possuem seu Clubes de Vantagens.

Veja o caso o caso dos postos de gasolina, que possuem os seguintes Clubes de Vantagens:

– Postos Shell: têm o programa App Shell Box, fidelizado com o Smiles;

– Postos Petrobras (BR): têm o programa Premmia, fidelizado com o TudoAzul;

– Postos Ipiranga: têm o programa Km de Vantagens, fidelizado com o Multiplus;

E a Dotz, o Netpoints, o Le Club Accor (no ramo de hotéis), a Livelo entre outros? São todos Clubes de Vantagens que em troca da fidelidade do consumidor ao consumir produtos e serviços de seus parceiros oferece pontos para serem convertidos em milhas.

 

* A grande sacada!

Há uma forma de conseguir ainda mais pontos ao comprar produtos via internet: acessando a loja virtual desejada pelo hotsite da parceria (e somente por esse link disponibilizado por eles). Esse site funciona como uma ponte entre consumidor e parceiro, acionando o benefício do acúmulo de pontos para viajar com milhas.

Por sua vez, o site de compras do programa de milhagem oferece promoções para compras realizadas nas lojas parceiras via sua plataforma, sendo possível ganhar até 3x mais pontos que em uma compra feita pelo site da loja virtual simplesmente. Como exemplos, temos os principais:

Comprei Pontuei: site de compras do programa Multiplus;

Shopping Smiles: site de compras do programa Smiles.

Como fazer: acessar, por exemplo, o site Comprei Pontuei, buscar pelo produto que deseja, informar os seus dados cadastrados no programa de fidelidade para que os pontos sejam computados e efetuar a compra normalmente.

Obs: você perceberá que o site informará a loja parceira que está vendendo aquele produto para você por aquela plataforma.

 

O que fazer com os pontos acumulados nos programas de fidelidade diferentes do programa de milhagem?

Você precisa transferi-los para lá. É possível fazer essa transferência:

quando você quiser e precisar usar seus pontos para emitir alguma passagem aérea, lembrando que alguns Clubes de Vantagens exigem que se acumule um valor mínimo de pontos para poder transferir;

quando seus pontos estiverem próximos de expirar no programa de fidelidade, evitando a perda deles, que terão a validade renovada dentro do programa de milhagem escolhido;

estrategicamente, durante períodos de promoções de transferência de pontos, para ganhar 30, 50 e até 100% mais milhas (falamos mais dessa opção aqui, em nosso post específico sobre o uso das milhas).

 

3º PASSO para acumular milhas: ser assinante dos programas de fidelidade ou dos clubes de vantagens

Por um valor mensal pago pelo consumidor, os programas de fidelidade ou clubes de vantagens oferecem uma quantidade fixa de pontos ou milhas por mês. O valor pago pela milha é inferior àquele pago por quem não é assinante. Logo, viajante receberá mais milhas por um valor menor ao normalmente praticado no mercado.

Além disso, é possível receber ofertas especiais para assinantes, como promoções em passagens aéreas (emitidas com milhas, claro), para ganhar mais pontos (como o indique e ganhe), para transferência de pontos etc.

A vantagem está realmente no valor pago pela milha. Há alguns momentos em que é interessante comprar milhas para completar o seu saldo (mais sobre isso no segundo post). Neste caso, ao assinar o programa de pontos e ainda ficar atento às promoções, o valor pago pela milha poderá ser bastante inferior àquele pago pelo viajante comum.

 

4º PASSO para acumular milhas: organize seus gastos e use sempre o cartão de crédito

Se o seu cartão de crédito não está incluído em nenhum Clube de Vantagens e assim não oferece a conversão do valor gasto em pontos/milhas, entre em contato com a sua instituição financeira e providencie isso já.

Utilizando um cartão de crédito que ofereça esse serviço, pague com o cartão o máximo possível de despesas e acumule o máximo de pontos para que você possa viajar com milhas. Mas lembre-se de que é importante se organizar para não se perder em seu orçamento.

Abaixo estão alguns dos Clubes de Vantagens que possibilitam o acúmulo de pontos via cartão de crédito:

como acumular milhas

– Livelo: programa de pontos vinculado ao banco Bradesco. Esse programa não está limitado aos pontos originados pelos cartões Bradesco, também oferecendo o acúmulo de pontos por consumir produtos e serviços de suas empresas parceiras;

– Surpreenda MasterCard: programa de pontos para cartões com a bandeira MasterCard;

– Ponto pra Você: programa de pontos do Banco do Brasil;

– Santander Esfera: programa de pontos do banco Santander;

Além disso, muitos bancos oferecem a opção de pagar contas de consumo (água, luz, internet, telefone…) e boletos em geral por meio do cartão de crédito e isso pode ser mais uma forma de ganhar pontos. Mas antes, verifique se a tarifa cobrada por este serviço valerá a pena para o seu consumo mensal.

Estes pontos acumulados pelo gasto nos cartões de crédito nos Clubes de Vantagens também não vão direto para o programa de milhagem. Para que eles cheguem até lá, você precisa transferi-los.

 

Por último, um ALERTA:

Muitos consumidores deixam de viajar com milhas acreditando que são maiores as chances de sofrerem danos por passagem cancelada, problemas na reserva, voo cancelado, atraso de voo, etc. Apesar de isso não ser verdade, caso tenha algum problema com voo, não deixe de buscar o auxílio de um advogado para exigir perante o Poder Judiciário o seu direito à reparação por qualquer dano sofrido.

Agora que você já sabe o que fazer para acumular milhas e viajar bastante pelo mundo, é hora de aprender a usá-las com consciência, de forma inteligente. Quer saber as melhores condições para transferências de pontos entre Clubes de Vantagens e programas de milhagens, quando reservar seus bilhetes, quando viajar com milhas ou pagar com dinheiro? Acesse o segundo post da série aqui.

Postado em: agosto 22, 2018

Cancelamento de voo Gol: indenização é um direito do consumidor!

Cancelamento de voo Gol: indenização é um direito do consumidor!

Nós sabemos que muitas pessoas deixam de reclamar por atraso ou cancelamento de voo devido às burocracias e o stress que as companhias aéreas e todo esse processo podem causar.

No entanto, esse não deveria ser o comportamento padrão: existem vários motivos para exigir seus direitos, bem como auxiliar que os erros não se repitam com outros passageiros em eventuais viagens.

Quando pensamos em cancelamento de voos da Gol, LATAM, Azul, Avianca ou outras, indenização pode ser uma alternativa para os clientes. 

Toda companhia aérea possui deveres que devem ser seguidos para garantir que os passageiros estejam satisfeitos, seguros e devidamente amparados.

Por isso, caso você venha presenciar uma situação de atraso ou cancelamento de voo inesperado, é preciso conhecer seus direitos e entender como solicitar uma indenização.

Por isso, a QuickBrasil preparou um conteúdo os maiores motivos para você sempre reclamar por cancelamento ou atraso de voo Gol ou outra empresa aérea e ensina uma maneira bem simples e rápida para fazer isso. 

Vamos lá?

Por que eu devo reclamar por atraso ou cancelamento de voo Gol? 

Por que eu devo reclamar por atraso ou cancelamento de voo Gol?

Muitas vezes, os passageiros não estão cientes dos seus direitos, e por isso deixam exigir que a companhia aérea cumpra com suas obrigações.

No entanto, esse cuidado é extremamente necessário: você precisa saber quais são os seus direitos como passageiro e, principalmente, em quais situações o cancelamento ou atraso do voo são responsabilidade da companhia aérea.

Você tem direito à indenização por atraso ou cancelamento de voo

Nosso Código Civil bem diz: todo dano, material ou moral, deve ser indenizado. 

Ou seja, você tem direito a receber indenização por atraso de voo

Por isso, não é justo que você contrate um serviço e no fim perca seu compromisso e passe horas naquele aeroporto, frustrado, com fome, cansado, esperando algum amparo e somente após 5, 10, 15 horas receba alguma satisfação e ainda assuma a responsabilidade por isso.

O nosso ordenamento jurídico afirma que a situação de cancelamento ou atraso de voo por mais de 4 horas gera danos morais por si só. 

Ou seja, já está implícito que o consumidor sofreu com o desrespeito, desamparo, insegurança e até constrangimentos, a menos que a empresa aérea prove o contrário.

Sabendo disso e tendo passado por todo o transtorno, nunca deixe de reclamar por cancelamento ou atraso de voo ou pelos demais problemas com voo. 

Você merece ser indenizado e precisa agir para que receba a devida compensação. Contate-nos!

Confira aqui alguns dos seus direitos como viajante sobre: atrasos e cancelamentos, embarque negado, alteração de voo, problemas na reserva, guia do viajante.

As empresas aéreas não devem ficar impunes

Quando permitimos que a empresa aérea fique impune pelo desrespeito ao consumidor, estamos colaborando para que ela continue a nos desrespeitar e a gerar prejuízos. 

Estamos assumindo que podemos arcar com estes danos e que não nos sentimos lesados.

Tenha em mente que aquelas passagens não reembolsadas ou aquela absurda tarifa de remarcação cobrada por um problema na reserva geram enriquecimento ilícito. 

As companhias aéreas acabam por lucrar com a nossa falta de ação e nós, consumidores, permitimos que tenham essa impunidade como estratégia de lucro.

Saiba que as condenações às empresas aéreas são medidas educativas: possuem a função de punir para que as companhias não voltem a repetir aquele desrespeito ao direito do viajante. 

E essa punição é justamente devolver ao consumidor o que lhe foi exigido ilicitamente, além dos reparos pelos danos morais. 

A única forma de alcançar essa condenação de caráter duplo (que pune e que educa) é reclamando perante o Poder Judiciário. Daí a importância de encarar o processo judicial como uma medida efetiva na defesa de seus direitos e interesses. Na Quickbrasil você consegue requerer alguns desses direitos de forma simples e descomplicada.

Ah! Lembramos que se você teve algum problema com voo nos últimos 5 anos, ainda dá tempo de reclamar.

Ao exigir seus direitos, você ajuda a melhorar o serviço aéreo

Considere o grande número de cancelamentos e atrasos de voo da Gol, LATAM, Azul, Avianca ou outra empresa aérea. 

Pior: considere também as os embarques negados sem justificativa, problemas na reserva, overbooking, extravio de bagagem, alterações de voo entre os mais diversos problemas com voo.

Imagine como seria a realidade das empresas aéreas se todos os dias elas fossem condenadas em favor de um consumidor que decidiu reclamar por cancelamento ou atraso de voo, que são os problemas que ocorrem com mais frequência.

Cada reclamação aberta contra a companhia, se bem fundamentada e comprovada, terminará em uma condenação. 

Este alto número de condenações não é nada interessante para a empresa aérea por diversos motivos, mas principalmente porque:

  • faz o conceito de sua qualidade cair, o que significa que menos viajantes irão escolhê-la na hora de viajar;
  • gera um alto gasto (e até um prejuízo) com pagamento de condenações; afinal, que tal pagar R$1.000 a um passageiro por cancelamento ou atraso de voo que gastou R$500 em passagens aéreas?

Assim, a única forma que a empresa aérea tem de crescer em sua atividade e em seus ganhos é melhorar o serviço prestado. 

Veja que ambos os lados ganham com essa melhoria: o consumidor recebe o respeito que merece e contrata um serviço sabendo que será bem atendido e que não sofrerá danos e a companhia aérea alcança seu objetivo no mercado de consumo, que é atender o viajante, prosperar e gerar lucros lícitos.

No fim das contas, reclamar por atraso ou cancelamento de voo significa agir para que cada vez mais se reclame menos.

Como reclamar por cancelamento ou atraso de voo da Gol ou outra empresa aérea?

Como reclamar por cancelamento ou atraso de voo da Gol ou outra empresa aérea?

Acessar o Poder Judiciário acompanhado de um advogado é uma das formas mais eficazes para alcançar o respeito aos seus direitos.

Aqui na QuickBrasil oferecemos uma alternativa a esse caminho: apresente alguns poucos documentos, preencha os dados de seu voo para análise e, caso seu voo se qualifique, considere sua reclamação um sucesso, simples e rápido, para todos.

Entenda como a Quick funciona:

Os documentos necessários são:

  • Documentos pessoais: RG, CPF e comprovante de residência;
  • Comprovante da compra das passagens ou cartão de embarque;
  • Evidência do cancelamento de voo ou atraso, como nova passagem de embarque, imagem da tela no aeroporto, declaração da empresa aérea.

Caso a empresa aérea não tenha prestado as assistências materiais (fornecimento de meio de comunicação, alimentação e acomodação enquanto o consumidor aguarda por uma solução para o problema), é interessante que o viajante apresente também o comprovante destes gastos indevidos.

Além disso, para aumentar as suas chances de sucesso ao reclamar contra empresas aéreas e conseguir fazer com que sejam punidas, caso você tenha sofrido perda de compromisso, é recomendável que apresente os documentos que comprovem o ocorrido. 

Perda de reuniões de trabalho, prova de concurso, casamento, consulta médica, eventos de música etc., todo compromisso conta. 

Acesse aqui uma lista de exemplos e de seus respectivos documentos.

Quais são os direitos do consumidor em caso de atraso ou cancelamento de voo?

Quais são os direitos do consumidor em caso de atraso ou cancelamento de voo?

Os deveres das companhias aéreas vão variar de acordo com o tempo de atraso do voo.

A Resolução n°141/2010 da ANAC prevê que, em caso de cancelamento, atraso ou preterição de embarque, os passageiros têm direito à assistência material.

A assistência material consiste em:

  • comunicação
  • acomodação
  • alimentação

Os níveis de assistência vão variar de acordo com o tempo de espera dos consumidores.

  • Atrasos de uma hora: nessa situação, o passageiro tem direito à comunicação. Isso significa acesso à internet e a liberdade de realizar telefonemas.
  • Atrasos de duas horas: nessa situação, o passageiro, além do direito à comunicação, ele também tem direito à alimentação. Sendo assim, deve receber um voucher para utilizar nas lanchonetes e restaurantes do aeroporto.
  • Atrasos de quatro horas: quando os atrasos totalizam quatro horas, os passageiros têm direito à acomodação ou hospedagem, caso necessário, e transporte do aeroporto para o local de acomodação. No caso de voos que saem da sua própria cidade, a companhia aérea pode oferecer o transporte apenas para a sua residência, e da sua residência para o aeroporto novamente.

Entender quais são seus direitos e como exigi-los às companhias aéreas é fundamental para garantir que os seus danos sejam minimizados em caso de cancelamento ou atraso de voo.

Lembre-se sempre que, com o cancelamento de voo Gol, indenização é um direito do passageiro, assim como outras companhias aéreas.

Se você já passou por alguma situação de atraso ou cancelamento nos últimos cinco anos, ainda há tempo para reclamar.

Entre em contato conosco e descubra como a QuickBrasil pode te ajudar!

Postado em: agosto 10, 2018

QuickBrasil: defesa de seus direitos, indenização rápida e sem burocracia

Nós já contamos para vocês o que a Revista Exame tem falado sobre a gente? E a Folha de São Paulo? Se você ainda não está por dentro da atuação da QuickBrasil na luta pelos seus direitos como viajante, você precisa ler este texto. Somos uma equipe preocupada com a realidade enfrentada pelo consumidor na defesa de seus direitos. Por isso, a QuickBrasil pretende mudar esse cenário trazendo informações e facilidades antes inexistentes ou fora do alcance do viajante que passa por problemas com atrasos e cancelamentos de voo.

Neste post, o viajante conhecerá mais sobre nós, saberá quais são os seus direitos indenizáveis e como fazer para receber a sua indenização por direito estabelecida pelo Código Civil e Código de Defesa do Consumidor.

 

1. Quem somos, o que fazemos e como fazemos: a QuickBrasil na defesa de seus direitos em casos de cancelamentos, atrasos ou outros problemas com seu voo

* Em pé de igualdade: somos todos consumidores

Nós somos consumidores cansados de sofrer abusos praticados pelas empresas aéreas. Buscamos o respeito aos nossos próprios direitos de uma maneira inovadora e incentivamos todos os outros consumidores a fazerem o mesmo.Avião na paina da QuickBrasil. Indenização rápida e sem burocracia em cancelamentos de voo

Queremos revolucionar a maneira como a sociedade consumerista pensa no processo para reclamar estes direitos: buscamos soluções para eliminar todo o desgaste que ele pode trazer para o viajante por meio de nosso método.

 

* O que fazemos: transformamos problemas em soluções

Formalizar uma reclamação perante o Poder Judiciário é a nossa forma de alcançar o nosso grande objetivo: a melhoria do serviço de transporte aéreo. Por meio do alto número de condenações às companhias, estas perceberão que oferecer um serviço de qualidade é um melhor cenário (e até mais vantajoso economicamente) que ser condenada diariamente por inúmeros casos de desrespeito ao direito do consumidor.

Os valores pagos nestas indenizações precisam ser convertidos em qualidade para que o viajante não sofra mais prejuízos morais ou materiais, não perca seus compromissos, oportunidades únicas, não passe mais por constrangimentos etc. E é por meio do crescimento do número de reclamações em nossa plataforma que pretendemos deixar este quadro claro para as empresas aéreas.

A luta pelos direitos individuais e coletivos do consumidor é o que alimenta cada processo judicial iniciado pela QuickBrasil. Para incentivar o viajante a entrar nesta luta conosco, focamos em eliminar os pontos negativos da demanda judicial: burocracia, demora e riscos. Acabar com estas desvantagens transforma a visão do consumidor sobre o ato de reclamar, que passou a ser simples, rápido e com sucesso certo, assim, extremamente vantajoso e acessível.

 

* Como revolucionamos a reclamação pelos nossos direitos

De forma a chamarmos a maior parcela possível dos consumidores lesados nos aeroportos a colaborarem com a melhoria do transporte aéreo, na QuickBrasil pensamos nos viajantes que sofreram atrasos e cancelamentos de voo: problemas infelizmente corriqueiros na atividade aérea. Todo passageiro que passou por estes problemas com voo pode entrar em contato conosco para que a gente o oriente nessa busca pelos seus direitos. Nós ouvimos os relatos, avaliamos os documentos apresentados e indicamos ao passageiro se houve uma lesão, legalmente falando.

Em falar em sucesso, nós publicamos este post que ensina o caminho para obter êxito na reclamação judicial. Para conhecer os documentos necessários para ter sucesso em uma demanda, recomendamos a leitura.

 

2. A QuickBrasil na mídia

Agora que você já sabe quem somos, o que buscamos e como alcançamos nossos objetivos, conheça um pouco mais de nossas atividades e resultados. Neste mês de julho, a QuickBrasil chamou a atenção da mídia, que nos deu espaço para recrutarmos mais consumidores a lutarem ao nosso lado pelos nossos direitos.

A Folha de São Paulo, ainda em junho, publicou uma matéria sobre nossa contribuição para negociar uma indenização pelos prejuízos com problemas com voo, ficando o destaque para a eliminação do risco de sair frustrado dessa situação.

Já a Revista Exame se interessou pelas nossas origens na Global Entrepreneurship Bootcamp 2017 (MIT – Instituto de Tecnologia de Massachusetts) e nossa forma de empreendimento voltada para um bem social. Quer conhecer um pouco da história de como nasceu a QuickBrasil? Então essa matéria é de leitura indispensável.

A Revista BH News nos deu a oportunidade de falar um pouco sobre as nossas origens, motivações, especialmente a criação do sentimento de justiça, tão desacreditada pelo consumidor nos dias atuais; problemas mais enfrentados pelos passageiros, parcerias para atender os casos relatados, planos para o futuro entre vários outros temas. Confira a nossa entrevista aqui: bloco 1, 2 e 3.

A Revista SIMI – Sistema Mineiro de Inovação – nos cedeu espaço para falar de nossa participação, de 28 de julho a 3 de agosto, na edição brasileira do MIT Innovation & Entrepreneurship Bootcamp, um programa do MIT que incentiva a construção de empreendimentos voltados para a inovação e que solucionem desafios globais, sendo a QuickBrasil até mesmo citada como exemplo em uma das disciplinas oferecidas. Você pode conferir o post aqui.

Por fim, o site Tudo de Viagem não ficou de fora e vê a QuickBrasil como uma solução ao prejuízo causado ao viajante diante dos absurdos dados que colheu sobre atrasos e cancelamentos de voo somente em 2017. Para se ter uma noção destes números, leia a postagem neste link.

 

3. Quais são estes direitos defendidos pela QuickBrasil em cancelamentos ou outros problemas com o voo

A resposta é simples: todo e qualquer direito, seja previsto pelo Código de Defesa do Consumidor, pelas normas estabelecidas pela ANAC, pelas regras previstas por cada aeroporto etc.

De todos eles, existem alguns direitos fundamentais para que o viajante seja atendido perfeitamente pela empresa aérea: recebendo o serviço que contratou com segurança, em tempo e modo esperados. É muito importante que o viajante os conheça muito bem para que possa exigi-los no momento em que são desrespeitados, evitando o dano.

Mas caso isso não ocorra, não se preocupe. Você agora já conhece a QuickBrasil e sabe que iremos bater de frente com essa má prestação do serviço. Mesmo assim, esperamos o melhor tratamento e respeito a cada viajante, e por isso listamos aqui os principais direitos do viajante para que possam ser exigidos.

a) Reembolso, reacomodação, execução do serviço por outra modalidade de transporte: são opções a serem obrigatoriamente oferecidas em casos de atrasos de voo superior a 4 horas e em casos de cancelamentos de voo.

– Reembolso integral das passagens aéreas não utilizadas, bem como a devolução da tarifa de embarque;

– Reacomodação em outro voo: esta reacomodação poderá ocorrer de duas formas:

– No próximo voo para o destino escolhido, em voo de qualquer empresa aérea;

– Em novo voo que decolará em horário escolhido pelo viajante, sendo a única condição que este voo seja operado pela empresa aérea já contratada.

– Execução do serviço por outra modalidade de transporte: esta solução é interessante para trechos que podem ser percorridos pela via terrestre, por exemplo, sempre que não houver voo que não atenda a necessidade dos passageiros de viajar em razão de seus horários ou compromissos.

b) Assistências materiais: devem ser prestadas para satisfazer as necessidades básicas do viajante enquanto aguarda pela solução dos problemas com o voo. São determinadas de acordo com o tempo de espera. Por isso, se o passageiro aguarda por:

– 1 hora: deverá ter acesso aos meios de comunicação, como telefonemas e acesso à internet;

– 2 horas: deverá receber alimentação apropriada para o horário (café da manhã, almoço, lanche, jantar), o que poderá acontecer pelo fornecimento da própria refeição ou por meio de um voucher em valor suficiente para se alimentar no aeroporto;

– 4 horas: deverá ser acomodado adequadamente para que aguarde, o que significa, em caso de pernoite, ter acesso à hospedagem em hotel e ao transporte entre este e o aeroporto. Se o passageiro morar na mesma localidade do aeroporto, ainda terá direito ao transporte.

Além da assistência material, é dever da empresa aérea fornecer assistência especial ao Passageiro com Necessidade de Assistência Especial, o PNAE. Estes direitos serão aplicáveis, por exemplo, à gravidas, idosos, pessoas com mobilidade reduzida, etc. Para conhecer estes direitos, recomendamos este post.

c) Direito à informação: é aquele que protege o direito à comunicação clara das condições do serviço, no caso, o serviço de transporte aéreo. É este direito que obriga as companhias a informar sobre o tempo dos atrasos, alterações e cancelamentos de voo, sobre condições de voo e de segurança, sobre qualquer informação que o consumidor deva ou queira conhecer. Toda informação que for solicitada deverá ser respondida.

Caso a empresa aérea tenha programado uma alteração no voo, deverá comunicar ao viajante no prazo mínimo de 72 horas antes do horário de saída do voo, sob pena de causar danos aos passageiros e responder por eles. Além disso, se a informação de cancelamento ou atraso de voo foi conhecida previamente pela empresa aérea, esta tem o dever de informar ao viajante imediatamente.

d) Dano moral: o dano moral em situações de problemas com o voo, especialmente em atrasos superiores a 4 horas e cancelamentos, é considerado como presumido. Isto significa que o fato de o voo atrasar, ser cancelado ou sofrer alterações já causa prejuízo ao passageiro e que o viajante sequer precisa demonstrá-lo: presume-se.

 

Os prejuízos morais podem ser agravados pela comprovação da perda de um compromisso pessoal ou profissional em razão dos problemas com o voo, bastando que o passageiro comprove este dano. Para saber mais sobre o tema, leia este post com diversos exemplos de situações que devem ser indenizadas e os documentos necessários.

Um consumidor que conheça bem os seus direitos, saiba exigi-los e, se prejudicado, busque o meio adequado para reclamar a indenização devida é um consumidor consciente de que a melhor forma de reduzir (até eliminar) estas situações problemáticas é não deixando o desrespeito da empresa aérea passar batido.

Cada reclamação já representa para a QuickBrasil uma vitória: conseguimos trazer o acesso à justiça para o consumidor antes sem esperanças de ser reparado.

E assim seguimos a todo vapor. Junte-se a nós e contribua para recebermos o respeito que merecemos em casos de atrasos, cancelamentos ou outros problemas com o voo.

Postado em: julho 19, 2018

QuickBrasil é confiável?

Se você esta lendo esse artigo, você provavelmente esteja se perguntando: “a empresa QuickBrasil é confiável?”. Com certeza, o que temos para oferecer como solução pode parecer “bom demais” para ser verdade. Nós acreditamos que existem formas diferentes de resolver os problemas de sempre e por isso temos criado uma forma simples é rápida, para todos, de receber uma compensação por voo cancelado ou atrasado.

Mas vamos lá!

 

1. Vamos começar deixando que sejam os outros que falem do nosso negocio e respondam a pergunta se a Quickbrasil é confiável:

A QuickBrasil na mídia

Desde o começou, a QuickBrasil chamou a atenção da mídia, que nos deu espaço para recrutarmos mais consumidores a lutarem ao nosso lado pelos nossos direitos.

O New York Times, publicou sobre um dos nossos fundadores e como a empresa surgiu de um programa do MIT.

A Folha de São Paulo, já publicou duas vezes sobre a indústria que nos criamos. A primeira matéria sobre nossa contribuição para negociar uma indenização pelos prejuízos com problemas com voo, ficando o destaque para a eliminação do risco de sair frustrado dessa situação. A segunda matéria sobre como essa indústria nova que criamos tem gerado oportunidades para outras empresas.

Já a Revista Exame se interessou pelas nossas origens na Global Entrepreneurship Bootcamp 2017 (MIT – Instituto de Tecnologia de Massachusetts) e nossa forma de empreendimento voltada para um bem social. Quer conhecer um pouco da história de como nasceu a QuickBrasil? Então essa matéria é de leitura indispensável.

A Revista BH News nos deu a oportunidade de falar um pouco sobre as nossas origens, motivações, especialmente a criação do sentimento de justiça, tão desacreditada pelo consumidor nos dias atuais; problemas mais enfrentados pelos passageiros, parcerias para atender os casos relatados, planos para o futuro entre vários outros temas. Confira a nossa entrevista aqui: bloco 1, 2 e 3.

A Revista SIMI – Sistema Mineiro de Inovação – nos cedeu espaço para falar de nossa participação, de 28 de julho a 3 de agosto, na edição brasileira do MIT Innovation & Entrepreneurship Bootcamp, um programa do MIT que incentiva a construção de empreendimentos voltados para a inovação e que solucionem desafios globais, sendo a QuickBrasil até mesmo citada como exemplo em uma das disciplinas oferecidas. Você pode conferir o post aqui.

Por fim, o site Tudo de Viagem não ficou de fora e nos vê como uma solução ao prejuízo causado ao viajante diante dos absurdos dados que colheu sobre atrasos e cancelamentos de voo somente em 2017. Para se ter uma noção destes números, leia a postagem neste link.

Somos uma equipe preocupada com a realidade enfrentada pelo consumidor na defesa de seus direitos. Por isso, a QuickBrasil pretende mudar esse cenário trazendo informações e facilidades antes inexistentes ou fora do alcance do viajante que passa por problemas com atrasos e cancelamentos de voo, apoiando-se na tecnologia e oferecendo uma forma diferente de lidar com esses problemas.

Neste post, o viajante conhecerá mais sobre nós, saberá quais são os seus direitos indenizáveis e como fazer para receber a sua indenização por direito estabelecida pelo Código Civil e Código de Defesa do Consumidor.

Continua com duvidas se a QuickBrasil é confiável? Então, vamos conta-lhe mais sobre a gente.

 

2. Quem somos, o que fazemos e como fazemos: a QuickBrasil é confiável, simples e rápida, para todo mundo!

* Em pé de igualdade: somos todos consumidores 

quickbrasil logo é confiável

Nós somos consumidores cansados de sofrer abusos praticados pelas empresas aéreas. Buscamos o respeito aos nossos próprios direitos de uma maneira inovadora e incentivamos todos os outros consumidores a fazerem o mesmo.

Queremos revolucionar a maneira como a sociedade consumerista pensa no processo para reclamar estes direitos: buscamos soluções para eliminar todo o desgaste que ele pode trazer para o viajante por meio de nosso método.

* O que fazemos: transformamos problemas em soluções

Formalizar uma reclamação perante o Poder Judiciário é a nossa forma de alcançar o nosso grande objetivo: a melhoria do serviço de transporte aéreo. Por meio do alto número de condenações às companhias, estas perceberão que oferecer um serviço de qualidade é um melhor cenário (e até mais vantajoso economicamente) que ser condenada diariamente por inúmeros casos de desrespeito ao direito do consumidor.

Os valores pagos nestas indenizações precisam ser convertidos em qualidade para que o viajante não sofra mais prejuízos morais ou materiais, não perca seus compromissos, oportunidades únicas, não passe mais por constrangimentos etc. E é por meio do crescimento do número de reclamações em nossa plataforma que pretendemos deixar este quadro claro para as empresas aéreas.

A luta pelos direitos individuais e coletivos do consumidor é o que alimenta cada processo judicial iniciado pela QuickBrasil. Para incentivar o viajante a entrar nesta luta conosco, focamos em eliminar os pontos negativos da demanda judicial: burocracia, demora e riscos. Acabar com estas desvantagens transforma a visão do consumidor sobre o ato de reclamar, que passou a ser simples, rápido e com sucesso certo, assim, extremamente vantajoso e acessível.

* Como revolucionamos a reclamação pelos nossos direitos

A QuickBrasil é uma empresa constituída como sociedade anônima de capital fechado, sediada em Belo Horizonte, Minas Gerais, e que atua como adquirente de direitos creditórios.

Hoje, a empresa adquire direitos creditórios de passageiros de transporte aéreo contra empresas aéreas, decorrentes de atrasos e cancelamentos de voos.

Em outras palavras, trata-se de uma empresa que compra o direito que alguém tem de receber algum valor de outra pessoa. O cedente – o passageiro que vende o direito de receber algum valor da companhia aérea – ganha um bom dinheiro com grande rapidez e simplicidade e sem qualquer risco, pois tudo o que é pago a ele é definitivo, aconteça o que acontecer. A cessionária – quem compra o direito creditório do passageiro, no caso, a QuickBrasil – arca com o preço dessa venda de direitos e ainda com todos os custos para ter esses direitos executados, inclusive na contratação de advogados terceirizados especializados em cobrança de dívidas. Além disso, a Cessionária (QuickBrasil) arca, sozinha, com os riscos envolvidos com a cobrança da dívida, que quase sempre demora muito para ser paga e, muitas vezes, pode nunca ser paga.

Rapidez, segurança e preço justo, são as vantagens para os clientes da QuickBrasil.

Por essas razões é que a QuickBrasil foi reconhecida em 2017 como a melhor empresa para o mundo real pelo Massachusetts Institute of Technology – M.I.T. na Global Entrepreneurship Bootcamp realizado com a Queensland Instituto of Technology, bem como por milhares de clientes no Brasil e no mundo. Mais uma razão para saber que a QuickBrasil é confiável.

De forma a chamarmos a maior parcela possível dos consumidores lesados nos aeroportos a colaborarem com a melhoria do transporte aéreo, pensamos nos viajantes que sofreram atrasos e cancelamentos de voo: problemas infelizmente corriqueiros na atividade aérea. Todo passageiro que passou por estes problemas com voo pode entrar em contato conosco para que a gente o oriente nessa busca pelos seus direitos. Nós ouvimos os relatos, avaliamos os documentos apresentados e indicamos ao passageiro se houve uma lesão, legalmente falando.

Em falar em sucesso, nós publicamos este post que ensina o caminho para obter êxito na reclamação judicial. Para conhecer os documentos necessários para ter sucesso em uma demanda, recomendamos a leitura.

 

3. Sabendo que a empresa é confiável. Quais são estes direitos defendidos pela QuickBrasil?

A resposta é simples: todo e qualquer direito, seja previsto pelo Código de Defesa do Consumidor, pelas normas estabelecidas pela ANAC, pelas regras previstas por cada aeroporto etc.

De todos eles, existem alguns direitos fundamentais para que o viajante seja atendido perfeitamente pela empresa aérea: recebendo o serviço que contratou com segurança, em tempo e modo esperados. É muito importante que o viajante os conheça muito bem para que possa exigi-los no momento em que são desrespeitados, evitando o dano.

Mas caso isso não ocorra, não se preocupe. Você agora já conhece que a QuickBrasil é confiável e sabe que iremos bater de frente com essa má prestação do serviço. Mesmo assim, esperamos o melhor tratamento e respeito a cada viajante, e por isso listamos aqui os principais direitos do viajante para que possam ser exigidos:

a) Reembolso, reacomodação, execução do serviço por outra modalidade de transporte: são opções a serem obrigatoriamente oferecidas em caso de atraso de voo superior a 4 horas e em caso de cancelamento de voo.

– Reembolso integral das passagens aéreas não utilizadas, bem como a devolução da tarifa de embarque;

– Reacomodação em outro voo: esta reacomodação poderá ocorrer de duas formas:

– No próximo voo para o destino escolhido, em voo de qualquer empresa aérea;

– Em novo voo que decolará em horário escolhido pelo viajante, sendo a única condição que este voo seja operado pela empresa aérea já contratada.

– Execução do serviço por outra modalidade de transporte: esta solução é interessante para trechos que podem ser percorridos pela via terrestre, por exemplo, sempre que não houver voo que não atenda a necessidade dos passageiros de viajar em razão de seus horários ou compromissos.

b) Assistências materiais: devem ser prestadas para satisfazer as necessidades básicas do viajante enquanto aguarda pela solução dos problemas com o voo. São determinadas de acordo com o tempo de espera. Por isso, se o passageiro aguarda por:

– 1 hora: deverá ter acesso aos meios de comunicação, como telefonemas e acesso à internet;

– 2 horas: deverá receber alimentação apropriada para o horário (café da manhã, almoço, lanche, jantar), o que poderá acontecer pelo fornecimento da própria refeição ou por meio de um voucher em valor suficiente para se alimentar no aeroporto;

– 4 horas: deverá ser acomodado adequadamente para que aguarde, o que significa, em caso de pernoite, ter acesso à hospedagem em hotel e ao transporte entre este e o aeroporto. Se o passageiro morar na mesma localidade do aeroporto, ainda terá direito ao transporte.

Além da assistência material, é dever da empresa aérea fornecer assistência especial ao Passageiro com Necessidade de Assistência Especial, o PNAE. Estes direitos serão aplicáveis, por exemplo, à gravidas, idosos, pessoas com mobilidade reduzida, etc. Para conhecer estes direitos, recomendamos este post.

c) Direito à informação: é aquele que protege o direito à comunicação clara das condições do serviço, no caso, o serviço de transporte aéreo. É este direito que obriga as companhias a informar sobre o tempo dos atrasos, alterações e cancelamentos de voo, sobre condições de voo e de segurança, sobre qualquer informação que o consumidor deva ou queira conhecer. Toda informação que for solicitada deverá ser respondida.

Caso a empresa aérea tenha programado uma alteração no voo, deverá comunicar ao viajante no prazo mínimo de 72 horas antes do horário de saída do voo, sob pena de causar danos aos passageiros e responder por eles. Além disso, se a informação de cancelamento ou atraso de voo foi conhecida previamente pela empresa aérea, esta tem o dever de informar ao viajante imediatamente.

d) Dano moral: o dano moral em situações de problemas com o voo, especialmente em atrasos superiores a 4 horas e cancelamentos, é considerado como presumido. Isto significa que o fato de o voo atrasar, ser cancelado ou sofrer alterações já causa prejuízo ao passageiro e que o viajante sequer precisa demonstrá-lo: presume-se.

Os prejuízos morais podem ser agravados pela comprovação da perda de um compromisso pessoal ou profissional em razão dos problemas com o voo, bastando que o passageiro comprove este dano. Para saber mais sobre o tema, leia este post com diversos exemplos de situações que devem ser indenizadas e os documentos necessários.

Um consumidor que conheça bem os seus direitos, saiba exigi-los e, se prejudicado, busque o meio adequado para reclamar a indenização devida é um consumidor consciente de que a melhor forma de reduzir (até eliminar) estas situações problemáticas é não deixando o desrespeito da empresa aérea passar batido.

Cada reclamação já representa para a QuickBrasil uma vitória: conseguimos trazer o acesso à justiça para o consumidor antes sem esperanças de ser reparado.

E assim seguimos a todo vapor. Junte-se a nós e contribua para recebermos o respeito que merecemos. Esperamos ter respondido as suas duvidas sobre se a QuickBrasil é confiável.

Agora que você ja saber que a QuickBrasil é confiável, por favor: Se você já passou por alguma situação semelhante às relatadas, você merece ser compensado, contate-nos pelo link: QuickBrasil

Postado em: maio 18, 2017