Início » Viajar com milhas

Tag: Viajar com milhas

7 destinos para viajar com pouco dinheiro pelo mundo

Muita gente pensa que viajar é sinônimo de gastar muito dinheiro, mas essa é uma afirmação equivocada. Se está impossível viajar com pouco dinheiro para o destino escolhido, tente escolher destinos onde o Real vale mais que a moeda local e a tudo mudará.

Você já tinha pensado nisso antes ou estava preso à cotação do dólar? São vários os destinos espalhados pelo mundo cuja moeda se mantém desvalorizada em relação ao Real durante todo o ano.

Para contribuir para a sua lista de desejos, conheça detalhes sobre estes 7 destinos selecionados para viajar com pouco dinheiro. Separamos informações valiosas, dicas turísticas e valores praticados nos países para que você não perca nada da melhor diversão ou do descanso que o destino pode proporcionar.

 

Como viajar com pouco dinheiro?

De todas as respostas possíveis, a melhor delas é adotar estratégias para usar bem o seu dinheiro. As 3 principais estratégias são: escolher um destino no qual o Real vale mais que a moeda local, acumular e usar milhas aéreas com responsabilidade e planejar a viagem passo a passo.

Como já ensinamos a acumular e a usar milhas de forma inteligente e a planejar uma viagem incrível neste primeiro e neste segundo post, é hora de se ter noção sobre destinos para onde é possível viajar com pouco dinheiro em razão da moeda local ser desvalorizada em comparação ao real.

Dessa vez, nossa lista de destinos está separada por países em ordem alfabética. Claro que nós gostaríamos de falar sobre muito mais que 7 destinos, mas a boa notícia é que a lista de países que se enquadram nessa possibilidade é bem longa.

Separamos então a cotação da moeda de cada país, suas principais cidades, atividades e atrações e acrescentamos ao final uma noção de gasto com as principais refeições para nortear o viajante sobre os preços praticados nos países, lembrando que esses valores variam conforme a cidade e o requinte do restaurante.

Vamos à lista?

 

África do Sul

Cidade do Cabo – África do Sul

Cotação: 1 Rand sul-africano é igual a 0,28 Real.

Cidades, atividades e atrações: história, safáris, vinícolas, praias, parques nacionais, esportes radicais.

Em Joanesburgo, o visitante pode encontrar tanto construções modernas quanto mercados africanos. Na cidade estão parte da trajetória de Nelson Mandela (Mandela House), o Museu do Apartheid e o estádio da Copa do Mundo de 2010. Há sítios arqueológicos nas proximidades e é possível realizar safáris em parques como o Pilanesberg National Park (em Rustemburgo).

Já a Simon’s Town atrai visitantes pelas belíssimas praias, pontos para mergulho e visitação a uma colônia de pinguins africanos.

Durban é um ótimo destino para quem procura praias e surfe. Por lá, não deixe de visitar o Jardim Botânico.

A Cidade de Cabo é também é conhecida por suas praias, mas o cenário das montanhas é mais famoso, bem como a Ilha Robben. Destaque para a gastronomia da cidade e para as vinícolas nos arredores.

Noção de valores médios diários para alimentação: R$20-40 para café da manhã; R$28-70 para almoço; e R$30-75 para jantar.

 

Argentina

Buenos Aires – Argentina

Cotação: 1 Peso argentino é igual a 0,10 Real.

Cidades, atividades e atrações: história, vida noturna, esqui, gastronomia, locais de descanso e contato com a natureza.

Buenos Aires oferece muita energia, restaurantes românticos e vida noturna animada. Suas avenidas, parques e arquitetura se destacam pelo traço europeu. Não deixe de visitar o Café Tortoni, o bar mais antigo da cidade; o Teatro Cólon; o estádio de futebol do Boca Júnior; e bairros como Puerto Madero e a Recoleta. Não volte ao Brasil sem experimentar as famosas parrillas e excelentes vinhos. Um dos melhores destinos para viajar com pouco dinheiro.

San Carlos de Bariloche, aos pés dos Andes, é um famoso destino de esqui em todo o mundo. Além da neve, há lagos, praias, casas noturnas e excelente gastronomia. No verão, aproveite para praticar esportes náuticos.

Em Ushuaia, a cidade mais ao sul do mundo, é possível experimentar aventuras em meio à vida selvagem com pinguins e orcas no Canal de Beagle. Atividades como esqui e andar de caiaque chamam a atenção dos viajantes.

Valores médios diários para alimentação: R$7-17 para café da manhã; R$17-30 para almoço; e R$20-40 para jantar.

 

Colômbia

Medellín – Colômbia

Cotação: 1 Peso colombiano é igual a 0,0013 Real.

Cidades, atividades e atrações: praias, natureza, história, construções coloniais coloridas, vida noturna, forte gastronomia e um bom café colombiano.

Bogotá, capital do país, tem um belo centro turístico no bairro La Candelaria. Atrações como Museo del Oro, Museo Botero (obras de Fernando Botero, maior artista plástico da Colômbia) merecem destaque. Os pratos típicos ajiaco e pandeyuca não decepcionam.

A moderna Medellín é a chamada “cidade modelo” da Colômbia por sua organização, segurança e beleza. Ideal para passear por praças, visitar museus, o Parque dos Desejos, a Casa da Musica, o Jardim Botânico. Para um bate-volta, vá a Guatape, uma cidadezinha charmosa e colorida onde se destaca a Laguna de Guatape.

Cartagena das Índias, região bastante famosa por suas praias de água azul cristalino, tem em seu centro histórico linda arquitetura colonial e um conjunto de fortificações, cenário que inspirou o escritor Gabriel García Márquez. Visite o Palácio da Inquisição, a Torre do Relógio, o Forte de San Felipe de Barajas e a Catedral de San Pedro Claver. Faça passeios de barco por Playa Blanca e Islas del Rosario. A agitada noite colombiana dispensa comentários, certo?

A Ilha de San Andres fica próxima à costa do Nicarágua é um excelente destino para a prática de mergulho e curtir praias de areia branca e mar cristalino. Destaque para o passeio de um dia às ilhas Acuario e Johnny Cay.

Ainda dá tempo de recomendar o belíssimo Parque Nacional Natural Tayrona, em Santa Marta?

Valores médios diários para alimentação: R$8-17 para café da manhã; R$15-38 para almoço; e R$25-55 para jantar (não incluídos valores para San Andres, mais elevados).

 

Croácia

Dubrovnik – Croácia

Cotação: 1 Kuna croata é igual a 0,64 Real.

Cidades, atividades e atrações: natureza, história, construções exuberantes e calmaria.

Dubrovnik preservas riquezas centenárias, antigas muralhas, palácios e igrejas deslumbrantes. Não é à toa que ficou conhecida como King’s Landing após as gravações da série Game of Thrones.

Zagreb, a capital croata, se divide entre atrações históricas e modernas. Na Cidade Alta, visite a Igreja de São Marcos, Praça Kaptol, Porta de Pedra e a charmosa rua Tkalčićeva, cheia de bares, restaurantes e cafés com mesas ao ar livre. Na Cidade Baixa, visite a Trg Josipa Jelačić, praça coração de Zagreb com bares, restaurantes e lojas, Mercado Dolac, Parque Zrinjevac e Parque Kralja Tomislava.

Split, uma ilha paradisíaca, proporciona belas paisagens, ótima infraestrutura, bons restaurantes e sítios históricos. Em torno está a Ilha Hvar, com maravilhosas praias, campos de lavanda e vinhedos, ruas de mármore e igrejas góticas.

Não se esqueça do famoso Plitvice National Park – floresta exuberante em meio a inúmeras cachoeiras.

Valores médios diários para alimentação: R$15-28 para café da manhã; R$24-50 para almoço; e R$27-54 para jantar.

 

Índia

Hawa Mahal, Jaipur – Índia

Cotação: 1 Rupia indiana é igual a 0,056 Real.

Cidades, atividades e atrações: construções espetaculares, cidades movimentadas, mercados, vida noturna.

Bangalore ou Bengaluru, a “Cidade Jardim”, é o paraíso da tecnologia. É ainda ponto forte da música e dança clássicas indiana e é cheia de jardins, museus, palácios e templos para explorar. São pontos turísticos imperdíveis: Vidhana Soudha, o Parque Cubbon e o Lago Ulsoor de Bangalore. Possui vida noturna agitada e requintada. Bangalore também é cidade referência para quem deseja viajar com pouco dinheiro.

A caótica e lotada Jaipur é o retrato da Índia que se vê na TV. Cheia de marajás, palácios e encantadores de serpentes, é a casa do Palácio da Cidade, Hawa Mahal e dos fortes Amber e Jaigarh.

Em meio ao mesmo caos está Mumbai. Em seus mercados é comum a barganha sobre o preço de temperos ou lembranças. Caminhar pela praia de Chowpatty até Mani Bhavan, onde Mahatma Gandhi viveu, é uma boa dica de passeio.

Não deixe de visitar: o Taj Mahal e o Forte Vermelho de arenito, em Agra; o Templo Dourado, em Amritsar e a cidade de Varanasi, às margens do Rio Ganges.

Valores médios diários para alimentação: R$12-18 para café da manhã; R$16-30 para almoço; e R$20-35 para jantar (Para Bangalore e Jaipur, considere a metade destes valores).

 

México

Playa del Carmen – México

Cotação: 1 Peso mexicano é igual a 0,21 Real.

Cidades, atividades e atrações: história, tradição, gastronomia renomada, praias, surfe, natureza.

Destino tropical, Cancún acolhe muitos resorts à beira-mar e oferece tanto diversão quando tranquilidade. Excelente ponto para mergulho e atividades ecoturísticas. Destaque neste ponto para a ilha de Contoy e as pirâmides de Cobá. Visite ruínas Maias e passeie pela Isla Mujeres.

– A partir de Cancún, não se esqueça de visitar Chichén Itzá: Pirâmide de Kukulcán, Templo dos Guerreiros, as Mil Colunas, conjunto Las Monjas e muito mais pontos turísticos da região.

Na Cidade do México está o Zócalo, que abriga o Palácio Nacional (onde estão painéis de Diego Riviera) e a Catedral Metropolitana de La Asuncíon de María. Museus incríveis e obras de arte não faltarão nesta viagem, a exemplo do emocionante Museu Frida Kahlo. Na zona arqueológica do Museu Del Templo Mayor, se destacam as Pirâmides de Teotihuacán e o Museu Nacional de Antropologia. Para curtir uma boa música típica mexicana, vá à Praça Garibaldi.

Acapulco se destaca para quem quer aprender a surfar por possuir mar com ondas tranquilas. O Forte San Diego e sua Catedral guardam a história da região, como a curiosa cultura pirata. Há resorts e hotéis luxuosos que garantem bastante conforto aos viajantes.

A Playa Del Carmen tem ganhado bastante destaque pela tranquilidade, mar com vários tons de azul e areia branca. Aproveite para relaxar, tomar uma bebida refrescante sob os coqueiros e curtir uma atmosfera fantástica.

Valores médios diários para alimentação: R$12-18 para café da manhã; R$15-21 para almoço; e R$18-24 para jantar (esses valores não são válidos para Acapulco e Cidade do México, de valores mais altos).

 

Tailândia

Bangkok – Tailândia

Cotação: 1 Baht tailandês é igual a 0,12 Real.

Cidades, atividades e atrações: vida noturna, belezas naturais, praias, esportes náuticos, religiosidade.

Bangkok, capital da Tailândia, possui templos e monumentos grandiosos e ao mesmo tempo é dona de uma vida noturna agitadíssima, com bares requintados no topo de arranha-céus. O Wat Pho é o tempo sagrado onde está a estátua de mais de 40 metros do Buda Inclinado. Não deixe de visitar o Chatuchak Market, o maior mercado de final de semana do mundo.

Chiang Mai é a capital espiritual da Tailândia. Possui uma infinidade de templos sagrados, incluindo o Wat Phratat Doi Suthep. Por lá, ainda é possível fazer divertidos passeios com elefantes.

Ayutthaya foi tombada como Patrimônio Mundial pela Unesco e apresenta inúmeras ruínas, templos lendários e museus. Lá está uma estátua deitada de Buda de mais de 30 metros de cumprimento.

As ilhas Phi Phi têm águas cristalinas e paredões rochosos que proporcionam paisagem paradisíaca. Railay Beach é conhecida por, além das praias incríveis, trilhas ecológicas e cavernas pouco exploradas. Khao Lak, por sua vez, é conhecida por lindas praias, restaurantes sofisticados e boa rede de hotéis. Mergulhos e esportes náuticos são indicações para a ilha Koh Tao. São excelentes destinos para viajar com pouco dinheiro e curtir o melhor da natureza.

Valores médios diários para alimentação: R$7-15 para café da manhã; R$9-42 para almoço; e R$11-46 para jantar (sendo os preços mais elevados relativos a Bangkok).

 

Se essa lista ainda não foi suficiente para você decidir para onde viajar com pouco dinheiro, pesquise também por: Bolívia, Chile, Egito, Filipinas, Indonésia, Marrocos, Peru, Uruguai, Vietnã e Turquia. Opções de destinos com o Real valorizado não faltam!

 

Problemas com voo

Para quaisquer problemas com voo, é bom estar preparado e conhecer os seus direitos a fim de evitar maiores danos. Para voo cancelado ou atrasado por mais de 4 horas, conheça aqui os seus direitos. Clique aqui em caso de alteração e de voo e aqui em caso de embarque negado.

 

Caso deseje conferir os demais direitos do viajante, acesse a Resolução nº 400/2016, da ANAC.

Postado em: setembro 27, 2018

5 detalhes importantes para planejar viagens fantásticas

Não basta saber tudo sobre os passos essenciais para planejar viagens incríveis. Existem alguns detalhes que o viajante precisa considerar para que não prejudique seu momento de descanso e lazer por estar despreparado.

Certo. Na leitura anterior você já aprendeu o essencial, que vai desde a escolha do destino até a compra das passagens. Mas quais providências tomar a partir daí até o dia do embarque? Já pensou em dinheiro, bagagem, documentos, solucionar imprevistos com voo e estudar as diferenças culturais?

É para tratar desses preparativos que a QuickBrasil decidiu fazer mais este post sobre o planejamento de viagens. Seja em viagens nacionais ou internacionais, uma coisa é certa: não permita que a falta de organização lhe traga dores de cabeça em um momento tão aguardado por você.

Você se lembra dos 3 os maiores segredos para planejar viagens incríveis? São eles: pesquisar, planejar em ordem e registrar tudo. Vá fundo em sua pesquisa e siga as dicas que trazemos neste post. Você estará cada vez mais perto da melhor viagem que já realizou.

 

O que fazer antes de viajar?5 detalhes importantes para planejar viagens incríveis

Após fazer o roteiro, comprar as passagens e reservar a hospedagem, deverão ser cumpridas as seguintes tarefas: separe o dinheiro a levar, contrate um seguro viagem, faça as malas e separe seus documentos, se informe sobre seus diretos em caso de atraso de problemas com voo, atente-se às diferenças culturais.

A QuickBrasil mostrará os detalhes de cada tarefa para que planejar viagens se torne uma atividade tranquila e recompensadora para você com experiências incríveis.

Lembramos que a leitura do primeiro post é fundamental para compreender melhor este segundo.

 

#1: Tome providências sobre dinheiro

1. Quanto dinheiro levar

Isso dependerá dos seus objetivos, interesses, passeios e compras. Com base em toda a sua pesquisa, você certamente será capaz de encontrar em seus registros os valores das refeições em restaurantes, tickets para transporte, entradas em atrações etc. O importante neste ponto para melhor planejar viagens é fazer um orçamento com base em seus principais gastos.

A operação matemática para estipular um valor médio a ser gasto é:

1. Multiplique a quantidade de dias de viagem pelo valor médio diário para:

* o número de refeições que pretende fazer nos restaurantes escolhidos;

* o número de deslocamentos que pretende fazer conforme custos do meio de transporte;

2. Some a este número todos os valores que pretende pagar para visitar atrações, taxas de turismo e quantia reservada para compras pessoais.

 

Achou difícil? Você pode optar por aplicativos que façam esse trabalho por você. É o caso do TripsApp: esse aplicativo é uma espécie de planejador financeiro para viagens que prevê suas despesas com base na sua seleção de pontos turísticos, restaurantes, bares etc.

Não se esqueça da reserva para emergências: É claro que você não considerará este resultado exato para definir todo o seu planejamento financeiro. Pense em levar 1/3 a mais do valor planejado para dinheiro em espécie e garanta que seu cartão de crédito tenha limite disponível para cobrir eventuais despesas maiores.

Além disso, não guarde todo o seu dinheiro em um mesmo lugar para evitar transtornos causados por extravio de bagagem ou furtos.

2. Câmbio de moedas

A dica principal neste tópico é: antes de fazer o câmbio de moedas, confira o site do Banco Central. No site é disponibilizada uma ferramenta que mostra para o viajante a melhor taxa de câmbio encontrada para comprar e vender moeda estrangeira.

3. Uso de cartão de crédito, débito, pré-pago ou dinheiro em espécie?

Lembre-se que o IOF (imposto sobre operações financeiras) incidirá sobre operações de compras realizadas no exterior. O imposto será de 6,38% para operações feitas no cartão de crédito, débito e cartão pré-pago (Visa Travel Money) e de 1,1% se você realizar o câmbio de moedas para levar dinheiro em espécie para fazer as compras.

Mas isso não deverá definir sua estratégia ao planejar viagens. Lembre-se da praticidade de utilizar um cartão de crédito, da necessidade de se ter moeda para pagar o transporte ou para emergências e que muitos locais só aceitam uma das formas citadas como meio de pagamento.

 

#2: Contrate um seguro viagem no planejamento da viagemplanejar viagens incríveis

Não conte com a sorte ao planejar viagens. Além disso, a contratação de um seguro viagem pode ser obrigatório para que você entre em muitos países.

Tenha em mente que caso você sofra um acidente, fique doente, tenha documentos e cartão de crédito furtados ou perdidos, precise voltar ao Brasil antes da data prevista, sofra extravio de bagagem e até perda de voo, o seguro viagem irá amparar você em território internacional.

Avalie as diversas coberturas oferecidas e contrate aquela que se enquadre melhor em suas necessidades e planejamento financeiro.

 

#3: Faça as malas e separe os documentos necessários

Preparar a malas é uma tarefa que varia a cada destino. O importante ao planejar viagens incríveis é não esquecer que além dos itens básicos como remédios, itens de higiene pessoal e roupas e sapatos confortáveis, de acordo com o clima, poderá haver necessidade de levar itens especiais conforme cada lugar.

Em suas pesquisas sobre locais para visitar, lembre-se de que os viajantes anteriores dão dicas sobre o que não pode faltar na mala em certos tipos de viagem. Anote tudo e avalie a necessidade de levar estes mesmos itens em sua viagem.

 

* Sobre os documentos, dê atenção especial a estes pontos:

Necessidade de visto para a entrada em um país;

Validade do passaporte: dependendo do país, poderá ser exigido passaporte válido por mais de 90 dias ou mesmo por mais de 6 meses;

Vacinação em dia: alguns lugares exigem que você tenha tomado determinadas vacinas para que possa desembarcar e lá permanecer. Pode ser exigido também que a vacina seja tomada com alguma antecedência. Por fim, cumprida essa exigência, providencie seu certificado internacional de vacinação, documento válido para comprovar que o procedimento foi cumprido corretamente;

– Documentos para viajar com crianças: para conhecer a lista de documentos necessários (e algumas dicas de viagem), acesse aqui.

* Lembre-se também de:

– Imprimir comprovantes de viagem (comprovantes de compra das passagens, reserva da hospedagem etc.);

– Salvar cópia online dos documentos para o caso de perda;

– Fazer uma lista de endereços e contatos importantes para não depender da tecnologia;

– Agendar pagamentos de contas com vencimento durante o período da viagem;

– Avisar seu banco e empresa de telefonia sobre a sua viagem, evitando o bloqueio de serviços.

 

#4: Prepare-se para imprevistos com o voo

Cancelamento de voo, atraso de voo, overbooking, perda de voo por culpa da empresa, alteração de voo, embarque negado, problemas na reserva de passagens… São inúmeros os problemas com voo enfrentados pelos passageiros no mundo inteiro.planejar viagens incríveis

Por isso, é essencial que você conheça os seus direitos, seja para evitar que o problema com voo cause maiores transtornos, os exigindo assim que tiver conhecimento do problema, ou seja para reclamar formalmente e exigir o pagamento de sua indenização por direito.

Em casos de voo cancelado ou voo atrasado por mais de 4 horas, você tem direito ao reembolso ou reacomodação imediata em outro voo de qualquer empresa, por exemplo. Além disso, a partir de 1 hora de espera por soluções, todo passageiro tem direito ao acesso à comunicação (internet, telefonemas), alimentação e acomodação adequadas. Confira aqui todos esses seus direitos como viajante.

Além disso, atenção ao dano moral: você pretende realizar a viagem dos sonhos, planejada nos mínimos detalhes e aquele problema com voo frustrou os seus planos. Saiba que você deverá ser indenizado por isso. Veja aqui uma lista de compromissos pessoais e profissionais que podem ser perdidos (e de seus respectivos documentos para comprovação) e que geram direito à compensação.

 

#5: Tenha atenção aos costumes de cada lugar

Cada cidade, região ou país pode ter costumes muito diferentes dos brasileiros. Não desembarque sem se inteirar sobre o assunto. É importante que você pesquise se há alguma postura que seja considerada ofensiva, seja uma contravenção ou mesmo crime e evite ser penalizado, por exemplo, com o pagamento de multa.

Aqui vão alguns exemplos de regras ou costumes diferentes dos nossos:

– Em Bergün, na Suíça, é proibido fotografar a paisagem e a multa é de 5 francos suíços;

– No estado do Colorado (EUA), é proibido brincar com bolas de neve;

– Em Londres e em Nova York é proibido ingerir bebidas alcoólicas na rua;

– Encarar alguém nas ruas da Índia é o mesmo que humilhá-lo;

– Acrescentar mais sal à sua alimentação no Egito é um ato ou pedido ofensivo;

– Palitar os dentes na França também é considerado grosseiro;

– Em Singapura, é proibido importar e vender chicletes, bem como mascar chicletes na rua;

– Na Indonésia, é considerado grosseria apontar algo com o dedo indicador, sendo correto usar o polegar;

– Na Turquia, fazer o sinal de figa (colocar o polegar entre o indicador e o dedo médio) é um insulto;

– No Camboja, o pessoal detesta gorjetas por se sentirem insultados quando alguém deseja pagar a mais que o valor cobrado pela refeição;

– Na Albânia, na Macedônia e na Bulgária, balançar a cabeça como sinal de “sim” ou como sinal de “não” tem os significados invertidos: para baixo e para cima significa “não”, para os lados significa “sim”.

Por último, uma dica bem legal: a diferença entre os povos faz com que mergulhar na cultura local, diferente do óbvio, seja a melhor forma de viver uma experiência de viagem única. Acredite na gente.

 

Agora o seu conhecimento está completo! Seguindo estes passos, é certo que a sua viagem será um sucesso. Planejar viagens nos traz muito conhecimento sobre o os diferentes lugares em nossa volta e embarcar em um voo para aproveitá-los é uma deliciosa recompensa. Boa viagem!

 

Recomendamos que tenha sempre estes 2 posts em mãos para planejar viagens incríveis.

Postado em: setembro 7, 2018

Planejar viagem: guia completo para organizar e economizar nas férias!

Planejar viagem: guia completo para organizar e economizar nas férias!

Planejar viagens pode ser um grande prazer ou causar desespero para quem decide viajar. Há quem adore pesquisar e se preparar sozinho para a aventura e há quem precise de uma mãozinha para se organizar.

Se você é um marinheiro de primeira viagem, não se desespere. Se você já entende muito do assunto, seja um especialista em planejar viagens incríveis. 

Trazemos hoje um passo a passo especial e completo que te ajudará a alcançar a viagem dos sonhos.

A QuickBrasil pesquisou e listou na melhor ordem todos os passos necessários para que nada falte em seu planejamento. 

Neste post de nível básico você aprenderá a organizar os passos essenciais de sua viagem: criar lista de desejos, escolher seu destino, roteiro, hospedagem e comprar suas passagens.

Como planejar viagens perfeitas?

Como planejar viagens perfeitas?

São 3 os maiores segredos: você precisa pesquisar, se planejar em ordem e registrar tudo. Abra um documento de Word, Google Drive ou anote no papel: “Planejamento de viagem para (nome da cidade).”

Então defina o destino, planejamento financeiro, tempo da viagem, compre as passagens, reserve hospedagem etc. 

O registro e a ordem do planejamento ajudam a não queimar etapas importantes e por isso garantem o sucesso. 

Faça sua lista de desejos

Faça sua lista de desejos

Todo mundo tem uma lista mental de lugares que deseja conhecer. A primeira tarefa é colocá-la em um papel (ou documento de Word, Google Drive…) para visualizá-la. 

Quais são os seus sonhos de viagem? Deverão estar todos aqui.

Essa sua lista de desejos pode até revelar os seus interesses, mas não se esqueça das exceções: é possível decidir viajar partindo de uma promoção imperdível de passagens aéreas ou mesmo em razão de um convite irrecusável, entre as mais variadas situações.

Caso você desista de uma viagem cujas passagens foram compradas em uma promoção relâmpago na internet, lembre-se do período de arrependimento garantido pelo Código de Defesa do Consumidor: você tem 7 dias após a compra dos bilhetes para cancelar sua reserva e pedir o reembolso do valor pago. 

Escolha seu destino

Escolha seu destino

Feita a lista de desejos, a escolha do destino deverá ser realizada com algumas questões em mente:

Objetivo da viagem

Descansar, curtir, conhecer cidades históricas, visitar praias ou montanhas, aproveitar um tempo sozinho, a dois, com amigos, família? Defina sempre o seu grande objetivo antes de planejar viagens para qualquer tipo de destino.

Quanto dinheiro gastar

Conheça os principais gastos da viagem – passagens aéreas, hospedagem, alimentação, transporte, ingressos de atrações, taxas de turismo e compras/souvenirs.

O custo diário gasto em uma cidade varia conforme seu objetivo de viagem e a valorização ou desvalorização da nossa moeda em relação à moeda local. 

Dos seus destinos escolhidos, pesquise quais são aqueles em que essa variação representa conforto financeiro a você. 

Para isso, recomendamos que pesquise: “Quanto custa viajar para (nome da cidade)” e registre os resultados em seu planejamento.

Quanto dinheiro levar

Isso dependerá dos seus objetivos, interesses, passeios e compras. 

Com base em toda a sua pesquisa, você certamente será capaz de encontrar em seus registros os valores das refeições em restaurantes, tickets para transporte, entradas em atrações etc. 

O importante neste ponto para melhor planejar viagens é fazer um orçamento com base em seus principais gastos.

A operação matemática para estipular um valor médio a ser gasto é:

  1. Multiplique a quantidade de dias de viagem pelo valor médio diário para:
  • o número de refeições que pretende fazer nos restaurantes escolhidos;
  • o número de deslocamentos que pretende fazer conforme custos do meio de transporte;
  1. Some a este número todos os valores que pretende pagar para visitar atrações, taxas de turismo e quantia reservada para compras pessoais.

Achou difícil? Você pode optar por aplicativos que façam esse trabalho por você. 

É o caso do TripsApp: esse aplicativo é uma espécie de planejador financeiro para viagens que prevê suas despesas com base na sua seleção de pontos turísticos, restaurantes, bares etc.

Não se esqueça da reserva para emergências: É claro que você não considerará este resultado exato para definir todo o seu planejamento financeiro. 

Pense em levar 1/3 a mais do valor planejado para dinheiro em espécie e garanta que seu cartão de crédito tenha limite disponível para cobrir eventuais despesas maiores.

Além disso, não guarde todo o seu dinheiro em um mesmo lugar para evitar transtornos causados por extravio de bagagem ou furtos.

Câmbio de moedas

A dica principal neste tópico é: antes de fazer o câmbio de moedas, confira o site do Banco Central. 

No site é disponibilizada uma ferramenta que mostra para o viajante a melhor taxa de câmbio encontrada para comprar e vender moeda estrangeira.

Uso de cartão de crédito, débito, pré-pago ou dinheiro em espécie?

Lembre-se que o IOF (imposto sobre operações financeiras) incidirá sobre operações de compras realizadas no exterior. 

O imposto será de 6,38% para operações feitas no cartão de crédito, débito e cartão pré-pago (Visa Travel Money) e de 1,1% se você realizar o câmbio de moedas para levar dinheiro em espécie para fazer as compras.

Mas isso não deverá definir sua estratégia ao planejar viagens. Lembre-se da praticidade de utilizar um cartão de crédito, da necessidade de se ter moeda para pagar o transporte ou para emergências e que muitos locais só aceitam uma das formas citadas como meio de pagamento.

Melhor época para visitar o local

Nada de viajar para a Ásia na época das monções, ou para o Caribe em época de furacões. Se preferir locais frios, atenção às nevascas. 

Se preferir locais quentes, atenção à sua tolerância de exposição ao calor. Conheça o clima do destino mês a mês, acompanhe as chuvas e temperatura.

Além disso, atenção para as limitações apresentadas pela alta ou baixa temporada:

  • Alta temporada: viagens para a Disney são um grande exemplo. Longas filas e muito cansaço. Há locais que estarão cheios em certos períodos e contarão com preços elevados para passagens aéreas e hospedagem, como o litoral brasileiro no verão, destinos europeus em agosto (verão europeu) entre outros exemplos.
  • Baixa temporada: o problema que atinge principalmente as pequenas cidades é a limitação de seus hotéis, restaurantes e vida noturna, que poderão ter horários reduzidos para funcionamento ou estarem fechados durante toda a baixa temporada.

Em países menos conhecidos, vale dar atenção especial à pesquisa de surtos de doenças, problemas econômicos ou políticos.

Quanto tempo ficar

Um fim de semana, 5, 10, 30 dias? Há lugares em que você deseja explorar com mais tempo e há aqueles em que um tempo reduzido de viagem bastará. 

Seu objetivo e planejamento financeiro serão essenciais para definir o tempo de viagem.

Neste ponto, considere: as cidades pequenas são boas para descansar e você economiza em tempo de deslocamento entre uma atividade e outra. 

As cidades grandes demandam mais tempo para atividades turísticas e deslocamento.

Monte seu roteiro de viagem

Monte seu roteiro de viagem

Independente do seu estilo de viagem (espontânea ou de agenda fechada), há certos pontos que precisam ser planejados e acabam resultando em um roteiro.

Para montar um roteiro, mesmo que seja um simples, pesquise muito! Leia blogs sobre viagens, resenhas de outros viajantes, livros, guias básicos até que colha informações suficientes.

*Dica para começar: escreva “O que fazer em (nome da cidade)” nos sites de buscas.

Um bom roteiro não pode deixar de ter ricos detalhes sobre estes 4 pontos:

Atividades

Para melhor orientar suas atividades, pesquise sobre pontos turísticos tradicionais e locais menos visitados. Planeje e faça com antecedência as reservas ou pagamento de taxa para visitar locais com essa exigência. Atenção ao período de visitação

Calendário

Organize seu dia por períodos (manhã, tarde e noite) para ter uma agenda livre e por horários para ter uma agenda fechada, lembrando do tempo para deslocamento e de boas horas de sono.

Alimentação

Pesquise os cardápios, valores dos pratos, opiniões de clientes (dicas e avaliações), localização, horário de funcionamento e necessidade de reserva;

Transporte

Saiba como se locomover entre suas atividades ou localidades e qual meio de transporte lhe trará melhor custo benefício. Para isso, considere o valor, tempo gasto, horários e conforto (transporte público, trem, carro alugado, taxi, Uber?).

E lembre-se de:

  • Não preencha a sua agenda com compromissos longos e cansativos em um mesmo dia para que descanse e aproveite tudo como se deve.
  • Planeje seu calendário com alguma folga, separando tempo para imprevistos como trânsito, alterações de calendário das atrações etc.

Escolha a hospedagem

Escolha a hospedagem

Ao planejar viagens, o roteiro deverá vir antes da reserva da hospedagem porque o local onde se concentram os seus interesses te ajudará a escolher o melhor lugar para se acomodar com base em tempo e valores gastos para deslocamento.

Dados básicos para pesquisar e comparar: 

  • valores de diária;
  • localização;
  • segurança;
  • disponibilidade de vagas;
  • conforto.

Mas será que você deve optar por hotel, hostel ou aluguel (como Airbnb)? Será que você tem perfil para couchsurfing (se hospedar na casa de alguém que está disposto a recebê-lo em troca de um favor ou trabalho)?

Para encontrar essas respostas, recomendamos que:

  • Use sites de busca e de comparação de preços e qualidade de serviços sobre hospedagem (como Trivago, TripAdvisor, Booking, Hoteis.com, Hotel Urbano, Airbnb, Hostelword);
  • Leia dicas e avaliações sobre experiências com hospedagem de viajantes que já passaram pelo seu destino desejado;

Escolhidas as possíveis hospedagens, ainda não as reserve. A reserva da estadia deverá ser feita junto com a compra das passagens. Explicamos no passo a seguir.

 Compre as passagens aéreas e reserve a hospedagem

Compre as passagens aéreas e reserve a hospedagem

Independente se você irá pagar pelos bilhetes aéreos ou usar suas milhas, as dicas de ouro para comprar passagens aéreas são:

  • Antecedência: com exceção das promoções, comprar passagens sem antecedência gera o risco de se pagar muito caro pelos trechos ou de não haver mais disponibilidade no voo. O tempo indicado para comprar as passagens é com antecedência de 40 a 25 dias para voos nacionais e 60 a 30 dias antes para voos internacionais. Em alta temporada (férias escolares, datas festivas e feriados nacionais), considere o dobro desse prazo.
  • Pesquise o histórico de preços do trecho que pretende voar em sites de comparação de preços de passagens aéreas: assim você conhecerá o valor justo a ser pago pelas passagens para determinado destino;
  • Esses sites podem fechar parcerias com as empresas aéreas para oferecer descontos aos clientes, por isso a importância de pesquisar em pelo menos 4 sites diferentes.
  • Para quem tem flexibilidade de datas, cadastre-se em sites ou use aplicativos que emitem alertas quando um trajeto de seu interesse tiver alguma promoção;
  • Monitore a ocupação máxima dos voos: promoções relâmpago costumam acontecer para que a aeronave não decole com nenhum lugar sobrando. Essas promoções são encontradas em redes sociais da empresa aérea, site oficial ou sites parceiros.

Sobre a reserva da hospedagem, é importante que você se organize para realizá-la no mesmo dia da compra das passagens por motivos de disponibilidade:

  • A vaga que você gostaria de preencher pode não estar mais disponível amanhã, o que gerará transtornos se você já tiver comprado as passagens para determinado dia;
  • A oferta informada para a hospedagem também pode sofrer variação e atingir o seu planejamento financeiro.

Contrate um seguro viagem no planejamento da viagem

Contrate um seguro viagem no planejamento da viagem

Não conte com a sorte ao planejar viagens. Além disso, a contratação de um seguro viagem pode ser obrigatório para que você entre em muitos países.

Tenha em mente que caso você sofra um acidente, fique doente, tenha documentos e cartão de crédito furtados ou perdidos, precise voltar ao Brasil antes da data prevista, sofra extravio de bagagem e até perda de voo, o seguro viagem irá amparar você em território internacional.

Avalie as diversas coberturas oferecidas e contrate aquela que se enquadre melhor em suas necessidades e planejamento financeiro.

Faça as malas e separe os documentos necessários

Faça as malas e separe os documentos necessários

Preparar a malas é uma tarefa que varia a cada destino. 

O importante ao planejar viagens incríveis é não esquecer que além dos itens básicos como remédios, itens de higiene pessoal e roupas e sapatos confortáveis, de acordo com o clima, poderá haver necessidade de levar itens especiais conforme cada lugar.

Em suas pesquisas sobre locais para visitar, lembre-se de que os viajantes anteriores dão dicas sobre o que não pode faltar na mala em certos tipos de viagem. 

Anote tudo e avalie a necessidade de levar estes mesmos itens em sua viagem.

Sobre os documentos, dê atenção especial a estes pontos:

  • Necessidade de visto para a entrada em um país;
  • Validade do passaporte: dependendo do país, poderá ser exigido passaporte válido por mais de 90 dias ou mesmo por mais de 6 meses;
  • Vacinação em dia: alguns lugares exigem que você tenha tomado determinadas vacinas para que possa desembarcar e lá permanecer. Pode ser exigido também que a vacina seja tomada com alguma antecedência. Por fim, cumprida essa exigência, providencie seu certificado internacional de vacinação, documento válido para comprovar que o procedimento foi cumprido corretamente;
  • Documentos para viajar com crianças: para conhecer a lista de documentos necessários (e algumas dicas de viagem), acesse aqui.

Lembre-se também de:

  • Imprimir comprovantes de viagem (comprovantes de compra das passagens, reserva da hospedagem etc.);
  • Salvar cópia online dos documentos para o caso de perda;
  • Fazer uma lista de endereços e contatos importantes para não depender da tecnologia;
  • Agendar pagamentos de contas com vencimento durante o período da viagem;
  • Avisar seu banco e empresa de telefonia sobre a sua viagem, evitando o bloqueio de serviços.

Tenha atenção aos costumes de cada lugar

Tenha atenção aos costumes de cada lugar

Cada cidade, região ou país pode ter costumes muito diferentes dos brasileiros. Não desembarque sem se inteirar sobre o assunto. 

É importante que você pesquise se há alguma postura que seja considerada ofensiva, seja uma contravenção ou mesmo crime e evite ser penalizado, por exemplo, com o pagamento de multa.

Aqui vão alguns exemplos de regras ou costumes diferentes dos nossos:

  • Em Bergün, na Suíça, é proibido fotografar a paisagem e a multa é de 5 francos suíços;
  • No estado do Colorado (EUA), é proibido brincar com bolas de neve;
  • Em Londres e em Nova York é proibido ingerir bebidas alcoólicas na rua;
  • Encarar alguém nas ruas da Índia é o mesmo que humilhá-lo;
  • Acrescentar mais sal à sua alimentação no Egito é um ato ou pedido ofensivo;
  • Palitar os dentes na França também é considerado grosseiro;
  • Em Cingapura, é proibido importar e vender chicletes, bem como mascar chicletes na rua;
  • Na Indonésia, é considerado grosseria apontar algo com o dedo indicador, sendo correto usar o polegar;
  • Na Turquia, fazer o sinal de figa (colocar o polegar entre o indicador e o dedo médio) é um insulto;
  • No Camboja, o pessoal detesta gorjetas por se sentirem insultados quando alguém deseja pagar a mais que o valor cobrado pela refeição;
  • Na Albânia, na Macedônia e na Bulgária, balançar a cabeça como sinal de “sim” ou como sinal de “não” tem os significados invertidos: para baixo e para cima significa “não”, para os lados significa “sim”.

Por último, uma dica bem legal: a diferença entre os povos faz com que mergulhar na cultura local, diferente do óbvio, seja a melhor forma de viver uma experiência de viagem única. Acredite na gente.

Prepare-se para imprevistos com o voo

Prepare-se para imprevistos com o voo

Cancelamento de voo, atraso de voo, overbooking, perda de voo por culpa da empresa, alteração de voo, embarque negado, problemas na reserva de passagens… 

São inúmeros os problemas com voo enfrentados pelos passageiros no mundo inteiro.

Por isso, é essencial que você conheça os seus direitos, seja para evitar que o problema com voo cause maiores transtornos, os exigindo assim que tiver conhecimento do problema, ou seja para reclamar formalmente e exigir o pagamento de sua indenização por direito.

Em casos de voo cancelado ou voo atrasado por mais de 4 horas, você tem direito ao reembolso ou reacomodação imediata em outro voo de qualquer empresa, por exemplo. 

Além disso, a partir de 1 hora de espera por soluções, todo passageiro tem direito ao acesso à comunicação (internet, telefonemas), alimentação e acomodação adequadas. Confira aqui todos esses seus direitos como viajante.

Além disso, atenção ao dano moral: você pretende realizar a viagem dos sonhos, planejada nos mínimos detalhes e aquele problema com voo frustrou os seus planos. 

Saiba que você deverá ser indenizado por isso. Veja aqui uma lista de compromissos pessoais e profissionais que podem ser perdidos (e de seus respectivos documentos para comprovação) e que geram direito à compensação.

Nessas situações, descubra como a Quick pode te ajudar:

Planejar viagem dos sonhos exige alguns cuidados, mas com esse guia, acreditamos que você conseguirá cumprir essa tarefa com muito mais tranquilidade.

Fazer as reservas com antecedência, bem como comprar a passagem e garantir os ingressos para as atrações ajuda a economizar um bom dinheiro durante o seu planejamento.

Mas se você quer economizar ainda mais, temos uma solução: o uso de milhas! 

Leia nosso artigo completo sobre milhas e entenda como funcionam e como conseguir acumular os pontos!

Postado em: setembro 6, 2018

Viajar com milhas: Guia completo para economizar e aproveitar mais!

Viajar com milhas: Guia completo para economizar e aproveitar mais!

Tradicionalmente, para acumular pontos e viajar com milhas o consumidor costuma acreditar que é necessário gastar fortunas em cartão de crédito ou investir nos pontos gerados pelas próprias viagens.

 Mas essa é uma visão muito limitada sobre o acúmulo dos pontos. 

Existem outras maneiras para acumular as milhas e o que você precisa fazer é apenas organizar o seu padrão de consumo e se lembrar de pedir para pontuar. 

Para isso, criamos um guia completo para te ajudar a economizar ainda mais nas viagens e aproveitar todas as vantagens dos programas de milhas.

No artigo de hoje vamos explicar:

O que são milhas?

O que são milhas?

As milhas são pontos acumulados dentro de programas de milhagem de companhias aéreas.

Os programas de milhagem são programas de fidelização de consumidores que oferecem vantagens e condições especiais para os clientes mais ativos, como descontos, embarque antecipado e outros detalhes.

No caso dos pontos de fidelidade, o processo é um pouco diferente: eles não são programas da própria companhia aérea, são provenientes do seu cartão de crédito.

A vantagem é que você pode trocar os pontos de fidelidade por milhas, aumentando ainda mais os descontos e vantagens nas suas próximas viagens.

Como as milhas funcionam?

Como as milhas funcionam?

Os programas de milhas, como explicamos anteriormente, são estratégias criadas pelas companhias aéreas para fidelizar os clientes e reduzir as chances de eles viajarem através das companhias concorrentes.

Dessa forma, quanto mais créditos você acumula em uma mesma companhia aérea, maiores serão seus descontos ou vantagens em passagens, estabelecimentos ou lojas parceiras daquele programa.

No entanto, para usar o programa de milhas, é preciso que você acesse o site da companhia aérea de seu interesse e realize o seu cadastro, preenchendo um formulário que, ao fim, gerará um número de fidelização.

Com esse número de fidelização, você poderá utilizá-lo nas suas próximas compras de passagens e produtos em lojas parceiras, permitindo que os pontos por essas transações sejam computados.

Uma vez que esses números são computados, você está gerando pontos.

Para consultar sua pontuação, você precisa acessar o site da empresa e verificar quantos pontos você tem e qual a validade, permitindo que você se organize para programar sua próxima viagem.

Como acumular milhas para viajar?

Como acumular milhas para viajar?

Primeiro, você deve investir nas diversas maneiras de acumular seus pontos em programas de fidelidade. 

Depois, saiba gerenciar o uso de suas milhas, conhecendo os melhores momentos para transferir ou comprar pontos, emitir as passagens etc.

Cadastre-se nos programas de fidelidade das empresas aéreas e acumule milhas ao viajar

Cada empresa aérea possui um programa de milhagem ou programa de fidelidade que possibilita o acúmulo de milhas ao viajar utilizando seus serviços. São eles:

Para pontuar nestes programas, basta que tenha o cadastro e informe o seu CPF ou número do cartão fidelidade no momento da compra de passagens online ou no momento do check in.

É importante que você não se esqueça dessa ação: se você não informar que deseja pontuar no programa de fidelidade em algum destes momentos, saiba que computar os pontos após a viagem poderá ser bastante burocrático.

DICA: não deixe de inscrever também as crianças nestes programas de milhagem, pois as milhas acumuladas ao viajar são individuais, garantidas a cada CPF ou número do cartão de fidelidade. 

Assim, elas acumulam as próprias milhas para a emissão de passagens, que poderão até mesmo ter um desconto em comparação com os valores gastos por um adulto.

Além disso, cada programa de fidelidade conta com empresas aéreas parceiras que também ajudam a acumular milhas naquele programa específico quando usadas. 

Você pode se informar sobre as parcerias no site de cada um dos programas. 

Como exemplo:

  • Parceiros LATAM Pass: American Airlines, Qatar, Iberia, British Airways;
  • Parceiros Smiles: Copa Airlines, Delta, KLM, Aerolíneas Argentinas, TAP, Air France, Air Canada;
  • Parceiros TudoAzul: United, Copa Airlines, TAP;
  • Parceiros Amigo: TAP, United, Air Canada, Swiss, Lufthansa.

ESTRATÉGIA: é interessante que você seja fiel a um (no máximo dois) dos programas de milhagem. 

Para uma pessoa comum, é mais fácil ter muitas milhas em um deles do que poucas milhas em todos. 

Mas se o seu padrão de consumo for alto e você tiver pontos suficientes para somar muitas milhas em vários programas de fidelidade, sinta-se à vontade para se cadastrar em quantos achar necessário.

Consuma produtos e serviços de empresas parceiras e acumule pontos para transformar em milhas

Além de fazer alianças com companhias aéreas, cada programa também tem parcerias com outras empresas que atuam no mercado de consumo, sejam lojas online ou físicas. 

Em resumo, é possível acumular milhas ao comprar um produto ou contratar um serviço com estes parceiros.

E lembre-se de informar no momento da compra que deseja pontuar no programa de milhagem, fornecendo seu CPF.

Esses pontos podem ser computados diretamente no programa de milhagem quando a loja assim informa, como “essa compra equivale a 1.000 pontos LATAM Pass” ou podem ficar guardados em outros programas de fidelidade.

Parece complexo? Então vamos descomplicar.

Além dos programas LATAM Pass, Smiles, TudoAzul e Amigo, existem outros programas de fidelidade nos quais acumulamos pontos e mais tarde podemos transferir esses pontos para o programa de milhagem que desejamos. Esses são os chamados Clubes de Vantagens. 

Esses clubes incluem estabelecimentos físicos ou online, sejam supermercados, lojas de eletrônicos e eletrodomésticos, postos de gasolina, hotéis, Airbnb, locadoras de veículos etc.

Lembrando que os próprios LATAM Pass, Smiles, TudoAzul e Amigo também possuem seu Clubes de Vantagens.

Veja o caso o caso dos postos de gasolina, que possuem os seguintes Clubes de Vantagens:

  • Postos Shell: têm o programa App Shell Box, fidelizado com o Smiles;
  • Postos Petrobras (BR): têm o programa Premmia, fidelizado com o TudoAzul;
  • Postos Ipiranga: têm o programa Km de Vantagens, fidelizado com o LATAM Pass;

E a Dotz, o Netpoints, o Le Club Accor (no ramo de hotéis), a Livelo entre outros? 

São todos Clubes de Vantagens que em troca da fidelidade do consumidor ao consumir produtos e serviços de seus parceiros oferece pontos para serem convertidos em milhas.

A grande sacada!

A grande sacada!

Há uma forma de conseguir ainda mais pontos ao comprar produtos via internet: acessando a loja virtual desejada pelo hotsite da parceria (e somente por esse link disponibilizado por eles). 

Esse site funciona como uma ponte entre consumidor e parceiro, acionando o benefício do acúmulo de pontos para viajar com milhas.

Por sua vez, o site de compras do programa de milhagem oferece promoções para compras realizadas nas lojas parceiras via sua plataforma, sendo possível ganhar até 3x mais pontos que em uma compra feita pelo site da loja virtual simplesmente. 

Como exemplos, temos os principais:

Como fazer: acessar, por exemplo, o site Comprei Pontuei, buscar pelo produto que deseja, informar os seus dados cadastrados no programa de fidelidade para que os pontos sejam computados e efetuar a compra normalmente.

Obs: você perceberá que o site informará a loja parceira que está vendendo aquele produto para você por aquela plataforma.

O que fazer com os pontos acumulados nos programas de fidelidade diferentes do programa de milhagem?

Você precisa transferi-los para lá. É possível fazer essa transferência:

  • quando você quiser e precisar usar seus pontos para emitir alguma passagem aérea, lembrando que alguns Clubes de Vantagens exigem que se acumule um valor mínimo de pontos para poder transferir;
  • quando seus pontos estiverem próximos de expirar no programa de fidelidade, evitando a perda deles, que terão a validade renovada dentro do programa de milhagem escolhido;
  • estrategicamente, durante períodos de promoções de transferência de pontos, para ganhar 30, 50 e até 100% mais milhas.

Ser assinante dos programas de fidelidade ou dos clubes de vantagens

Por um valor mensal pago pelo consumidor, os programas de fidelidade ou clubes de vantagens oferecem uma quantidade fixa de pontos ou milhas por mês. 

O valor pago pela milha é inferior àquele pago por quem não é assinante. Logo, viajante receberá mais milhas por um valor menor ao normalmente praticado no mercado.

Além disso, é possível receber ofertas especiais para assinantes, como promoções em passagens aéreas (emitidas com milhas, claro), para ganhar mais pontos (como o indique e ganhe), para transferência de pontos etc.

A vantagem está realmente no valor pago pela milha. Há alguns momentos em que é interessante comprar milhas para completar o seu saldo. 

Neste caso, ao assinar o programa de pontos e ainda ficar atento às promoções, o valor pago pela milha poderá ser bastante inferior àquele pago pelo viajante comum.

Organize seus gastos e use sempre o cartão de crédito

Se o seu cartão de crédito não está incluído em nenhum Clube de Vantagens e assim não oferece a conversão do valor gasto em pontos/milhas, entre em contato com a sua instituição financeira e providencie isso já.

Utilizando um cartão de crédito que ofereça esse serviço, pague com o cartão o máximo possível de despesas e acumule o máximo de pontos para que você possa viajar com milhas. 

Mas lembre-se de que é importante se organizar para não se perder em seu orçamento.

Abaixo estão alguns dos Clubes de Vantagens que possibilitam o acúmulo de pontos via cartão de crédito:

  • Livelo: programa de pontos vinculado ao banco Bradesco. Esse programa não está limitado aos pontos originados pelos cartões Bradesco, também oferecendo o acúmulo de pontos por consumir produtos e serviços de suas empresas parceiras;
  • Surpreenda MasterCard: programa de pontos para cartões com a bandeira MasterCard;
  • Ponto pra Você: programa de pontos do Banco do Brasil;
  • Santander Esfera: programa de pontos do banco Santander;

Além disso, muitos bancos oferecem a opção de pagar contas de consumo (água, luz, internet, telefone…) e boletos em geral por meio do cartão de crédito e isso pode ser mais uma forma de ganhar pontos. 

Mas antes, verifique se a tarifa cobrada por este serviço valerá a pena para o seu consumo mensal.

Estes pontos acumulados pelo gasto nos cartões de crédito nos Clubes de Vantagens também não vão direto para o programa de milhagem. Para que eles cheguem até lá, você precisa transferi-los.

Quais são os programas de milhas existentes?

Quais são os programas de milhas existentes?

Existem vários programas de milhas disponíveis. Praticamente todas as companhias aéreas do país possuem seus próprios programas de fidelização.

Para que você consiga escolher qual é o mais interessante para você, é preciso conhecer cada um deles.

Latam – Programa LATAM Pass

A Latam possui um dos maiores programas de fidelidade do país: o LATAM Pass.

O programa da companhia permite que você acumule pontos não apenas em compras de passagens aéreas da LATAM, como também de outras 27 companhias que fazem parte do Star Alliance, como Avianca, TAP, US Airways, EgyptAir, Air Canada, Air China e muito mais.

Por ser um programa tão grande, ele possui uma quantidade imensa de estabelecimentos e lojas parceiras que permitem o acúmulo de pontos, como farmácias, hotéis e postos de gasolina, por exemplo.

Uma vantagem de tantas empresas parceiras é que você conseguirá acumular pontos mesmo se não viajar com tanta frequência, o que facilitará o aumento das suas milhas.

Neste programa, existem cinco categorias diferentes:

  • Branca: a categoria branca é a inicial, para quem está começando a usar as milhas;
  • Azul: a categoria azul é primária e é disponível para pessoas que acumulam no mínimo 15.000 pontos anualmente;
  • Vermelha: essa é uma categoria intermediária, voltada para clientes que acumulam pelo menos 50.000 pontos todos os anos;
  • Vermelho Plus: essa categoria foi criada para clientes capazes de acumular 100.000 pontos anualmente;
  • Black: a categoria vip do programa, focada em clientes que acumulam pelo menos 150.000 pontos todos os anos.

Quais as vantagens?

Cada categoria possui seus benefícios, que podem variar entre:

  • pontos bônus;
  • aumento do peso permitido ao despachar as bagagens, sem pagamento de taxas extras pelo excesso;
  • check-in diferenciado
  • sala de embarque VIP

As pontuações do Programa LATAM Pass

Esse programa possui algumas pontuações específicas.

Por exemplo, na tarifa básica, o cliente que viaja de classe econômica ganha:

  •  1.000 pontos para trechos domésticos; 
  • 3.000 pontos para viagens à América Central; 
  • 5.000 pontos por viagens para a América do Norte; 
  • 6.000 pontos para viagens pela Europa.

Para trocar as passagens, existem algumas regras também:

  • para viagens pela América do Sul, são exigidos no mínimo 10.000 pontos;
  • para viagens pela América do Norte, são exigidos no mínimo 20.000 pontos.

GOL – Programa SMILES

O Programa SMILES, da Gol, também é muito conhecido e está conquistando cada vez mais adeptos.

Para esse programa, as milhas são acumuladas com compras de passagens aéreas na própria companhia, bilhetes da AirFrance, KLM, Qatar Airways, Delta Air Lines e outros estabelecimentos e lojas parceiras disponíveis no site do programa.

No Programa SMILES existem quatro categorias:

  • Smiles: categoria inicial, para clientes que acumulam até 10.000 milhas em um ano.
  • Prata: para clientes que acumulam mais que 10.000 milhas anuais. Permite até 33kg de bagagem sem excesso.
  • Ouro: essa categoria exige o acúmulo de 20.000 pontos anualmente, e permite o adicional de 20kg na bagagem despachada.
  • Diamante: exige que os clientes acumulem 35.000 milhas anualmente. Oferece assentos especiais nos voos, 20kg extra em bagagens, check-in diferenciado e sala de embarque VIP.

As pontuações do Programa SMILES

Esse programa possui algumas pontuações específicas.

Para entender como cada trecho funciona, é preciso utilizar um simulador no site do programa. Ese simulador irá te mostrar como calcular as milhas.

Vale a pena lembrar que as milhas possuem um prazo de validade de 36 meses a partir da data de computação.

Para trocar as passagens, existem algumas regras também:

  • as milhas podem ser trocadas por passagens aéreas nacionais e para o Caribe através da companhia aérea Gol. Para os destinos internacionais, é possível usar as milhas nas companhias Delta Air Lines, AirFrance e KLM.
  • para viagens pela América do Sul ou dentro do Brasil, são exigidos no mínimo 10.000 pontos;
  • para viagens pela América Central e América do Norte, são exigidos no mínimo 25.000 pontos;
  • para viagens para a Europa, são necessários 35.000 pontos.

Avianca – Programa AMIGO

A Avianca criou seu próprio programa de fidelização, chamado Programa Amigo.

Nesse programa, os pontos são acumulados a cada bilhete emitido, e possuem um valor fixo de milhas independente da distância que será percorrida durante a viagem.

O que faz variar a pontuação é, na verdade, a categoria do programa à qual o cliente pertence. Sendo assim, quanto maior a categoria, mais cara a tarifa e mais pontos são acumulados.

No Programa Amigo existem três categorias: Amigo, Amigo Prata e Amigo Ouro.

As passagens ônibus podem ser adquiridas a partir do acúmulo de 10.000 pontos, e só poderão ser utilizadas em trechos internacionais.

Cada milha tem uma validade de dois anos, a partir da data de computação.

Quais as vantagens?

Uma das vantagens exclusivas do programa Amigo é a possibilidade de criar uma conta para toda a família.

Nessa conta, você consegue combinar os pontos de até quatro parentes de primeiro grau ao titular da conta, o que aumenta o acúmulo de pontos.

Azul – Programa TudoAzul

A Azul também criou seu programa de milhagens, chamado Programa TudoAzul.

O programa premia com 1.000 pontos os clientes que se cadastram pelo site, para estimular o seu uso. Além disso, o uso de funcionalidades como check-in online também dão pontos para os clientes.

O acúmulo de pontos para o Programa TudoAzul é diferenciado: cada real gasto com passagens aéreas da companhia Azul ou e produtos e serviços de lojas e estabelecimentos parceiros gera pontos para seus clientes.

Os pontos acumulados irão variar de acordo com a categoria em que o cliente está:

  • na categoria básica, TudoAzul, cada real gasto na companhia aérea ou em empresas parceiras gera dois pontos;
  • na categoria máxima, TudoAzul Safira, cada real gasto na companhia aérea ou em empresas parceiras pode ser convertido em quatro pontos, dependendo da tarifa.

Importante lembrar que as milhas possuem o prazo de validade de dois anos a partir da data de computação, e podem ser resgatadas a partir do acúmulo de 5.000 pontos.

Como usar as milhas de forma inteligente?

Como usar as milhas de forma inteligente?

Para começarmos, é preciso que você já esteja devidamente:

  • cadastrado em um (ou dois) dos programas de milhagem (LATAM Pass, Smiles, TudoAzul, Amigo) e até mesmo em seu respectivo Clube de Vantagens;
  • comprando e usando serviços dos parceiros correspondentes;
  • cadastrado em outros programas de fidelidade ou Clubes de Vantagens vinculados ao programa de milhagem de seu interesse e consumindo daqueles parceiros;
  • quitando ao máximo suas despesas com um cartão de crédito que ofereça pontuação para conversão em milhas,e por isso com uma fortuna em milhas nas mãos, você está apto a colocar em prática as 6 estratégias para valorizar cada milha em sua conta.

Agora é hora de aprender a usar as suas milhas de forma estratégica.

Vamos lá?!

Transfira seus pontos com responsabilidade

Ao pontuar nos programas de fidelidade que são vinculados ao programa de milhagem de sua preferência, seus pontos permanecem naquele programa, sendo necessário que você os transfira para que possa finalmente viajar com milhas.

Geralmente, o consumidor faz essa transferência:

  • quando quer e precisa usar seus pontos para emitir alguma passagem aérea, respeitando o valor mínimo de pontos acumulados exigidos pelos Clubes de Vantagem para poder transferir;
  • quando seus pontos estão próximos de expirar no programa de fidelidade para que se evite a perda deles, que terão a validade renovada dentro do programa de milhagem escolhido;
  • estrategicamente, durante períodos de promoções de transferência de pontos, para ganhar 30, 50 e até 100% mais milhas.

A validade dos pontos acumulados costuma variar de programa para programa, sendo necessário consultar as regras daquele em que você está cadastrado, mas sendo um padrão o vencimento em 2 anos. 

Assim, os pontos acumulados em agosto de 2016 poderão estar para vencer em agosto de 2018, e assim mês a mês.

Caso você não tenha utilizado esses pontos e não queira perdê-los, é necessário que os transfira para o seu programa de milhagem. 

Lá eles receberão uma nova data de vencimento (a data da transferência), passando a valer por mais alguns anos.

Mas não é necessário que se espere aproximar a data de validade dos pontos para fazer a transferência. 

Os programas de milhagem costumam fazer promoções em datas específicas para que o viajante receba de 30 a 100% mais milhas que a quantidade que irá transferir. 

Por isso, fique atento a essas promoções, especialmente aquela que irá ocorrer no mês do seu aniversário.

Lembrando que os assinantes dos Clubes de Vantagens (aqueles que pagam mensalidades em troca de pontos ou milhas) recebem promoções com condições ainda mais vantajosas.

Ao consumir produtos e serviços, receba pontos duplos

Essa estratégia é simples e efetiva: além de comprar produtos das empresas parceiras de seu programa de fidelidade, garantindo a pontuação no programa por escolher aquele estabelecimento (físico ou online), não se esqueça de escolher o cartão de crédito como opção de pagamento, dessa forma pontuando duplamente.

Faça os cálculos ao escolher comprar milhas

Há casos em que você está quase completando o valor necessário para viajar com milhas, porém não há tempo para acumulá-las pelos programas de fidelidade. 

Neste caso, as suas opções são pagar integralmente pelas passagens ou completar o restante do saldo comprando as milhas.

Lembre-se de conferir se o valor a ser pago por estas milhas não está alto demais. 

Normalmente, o valor pago pelo consumidor por cada milha é de R$0,07. 

Se ao dividir o valor cobrado pela quantidade de milhas o resultado for maior que 0,07, prefira pagar pelo bilhete, acumulando novos pontos para usar em oportunidade melhor.

Emita passagens aéreas com antecedência para economizar milhas

Emita passagens aéreas com antecedência para economizar milhas

Seguindo a mesma linha da compra de passagens aéreas de última hora, ao viajar com milhas não é diferente: assume-se o risco de gastar muitas milhas e de não haver mais disponibilidade no voo. 

Por isso, é indicado que se emita as passagens com uma antecedência razoável.

O tempo indicado para emitir as passagens é com antecedência de 40 a 25 dias para voos nacionais e 60 a 30 dias antes para voos internacionais. 

Em alta temporada (férias escolares, datas festivas e feriados nacionais), considere o dobro desse prazo.

Mas fique atento à possibilidade de haver promoções pelo caminho. 

Não se prenda a estes prazos se encontrar alguma promoção para a emissão das passagens. 

Adiante ensinaremos a avaliar se uma promoção é realmente vantajosa.

Simule conexões separadas para voos não encontrados, milhas insuficientes ou para opções desvantajosas

Você deseja ir de uma cidade para outra, mas não encontrou passagens com o percurso desejado. 

Nesta situação, considere voar primeiro para um destino e depois desta localidade para o destino pretendido. 

Além de alcançar o seu objetivo, saiba que as milhas são acumuladas por trecho percorrido. 

Por isso, é conveniente que se compre passagens aéreas com voos de conexão até mesmo em rotas encontradas, acumulando mais milhas do que na compra de passagens para voos diretos.

Esse mesmo método pode ser usado caso você só possua milhas para percorrer um dos trechos, precisando pagar em moeda pelo outro trecho.

Caso você encontre um voo entre as cidades de partida e de desembarque e perceba que custará caro em milhas, veja se comprar voos de conexão separados é uma opção mais em conta. 

Por isso, é importante consultar o histórico do valor em milhas do trecho que se pretende voar, percebendo se o valor ofertado no momento de sua compra é justo ou não.

Saiba quando não vale a pena viajar com milhas

Mais uma vez, faça os cálculos. Seja em ofertas promocionais ou não, sempre compare o valor de resgate da passagem com milhas e seu valor em dinheiro. 

Pode ser mais vantajoso pagar pelo bilhete e acumular mais milhas que gastá-las em uma oferta ruim.

Como saber se vale ou não a pena?

Será que existe alguma situação em que o uso de milhas pode trazer desvantagens para 

  • pesquise qual o preço mais barato a ser pago para as datas e destino escolhido;
  • veja no programa de fidelidade o valor de resgate para se viajar com milhas;
  • divida o valor em reais encontrado pela quantidade de pontos necessários. Se o resultado for igual ou maior que 0,03, prefira pagar suas passagens em dinheiro; se for menor que 0,03, você estará fazendo um bom negócio.

Esse número (0,03) é aplicado em razão do valor de mercado da milha aérea. 

Para comprar milhas aéreas, o valor pago por cada milha é geralmente de R$0,07, como já dizemos antes. 

Mas em Clubes de Vantagens, nos quais se paga uma assinatura e recebe uma quantidade de milhas, a média do valor pago pelo consumidor por cada milha é de R$0,034.

Por isso, ao pretender vender suas milhas para empresas que as negociam (como funcionam as casas de câmbio para as moedas), é difícil encontrar empresas que aceitem pagar mais que R$0,03 por elas e isso justificar esse valor.

Mas é claro que independente dos cálculos, o fator mais importante de todos a ser considerado é: você quer ou precisa viajar e não tem o dinheiro para as passagens, mas tem as milhas? Aproveite-as!

E se houverem problemas com o voo?

E se houverem problemas com o voo?

Infelizmente, não é raro encontrarmos passageiros que tiveram problemas com seus voos. 

Em vários casos, é possível recorrer e até criar um caso na justiça por danos morais, onde os passageiros lesados recebem indenizações.

No caso de passagens compradas com milhas, a lei continua valendo.

Se o seu voo for atrasado, cancelado ou você tiver algum problema com overbooking, por exemplo, é possível se precaver e buscar pelos seus direitos.

A QuickBrasil auxilia passageiros que se encontram nessa situação.

Veja como podemos ajudar:

Quais são os próximos passos?

Quais são os próximos passos?

Agora que você já sabe o que são milhas, como elas funcionam, como viajar com milhas e quais são os programas existentes, é hora de escolher a alternativa mais interessante para você.

Vale a pena sempre conferir, no site do programa de milhagens, quais são os estabelecimentos parceiros, aumentando assim o seu acúmulo de pontos e conquistando cada vez mais milhas no seu dia a dia.

Feito isso, é hora de passar para o próximo passo: planejar uma viagem incrível para curtir bastante com a família.

Para isso, confira nosso artigo: 7 destinos divertidos para viajar com crianças no Brasil.

Postado em: agosto 22, 2018

4 passos efetivos para acumular pontos e viajar com milhas

Tradicionalmente, para acumular pontos e viajar com milhas o consumidor costuma acreditar que é necessário gastar fortunas em cartão de crédito ou investir nos pontos gerados pelas próprias viagens. Mas essa é uma visão muito limitada sobre o acúmulo dos pontos. Existem outras maneiras para acumular as milhas e o que você precisa fazer é apenas organizar o seu padrão de consumo e se lembrar de pedir para pontuar. Que descobrir exatamente como se faz?

Para isso, nós montamos esse passo a passo com 4 dicas que irão ensinar a você como pontuar cada vez mais e viajar com milhas com maior frequência. Esperamos que invista a economia feita em momentos inesquecíveis para sua viagem.

Se você já sabe como acumular milhas, mas deseja aprender como usá-las de forma consciente e quer ir direto ao segundo post da série (6 estratégias para viajar com milhas forma inteligente), clique aqui.

 

Qual a diferença entre pontos e milhas?

Na prática, ponto e milha não são diferentes, dependendo apenas da plataforma que se está acessando. O ponto é a unidade acumulada nos programas de fidelidade, sobre os quais falaremos em breve. As milhas são estes mesmos pontos já dentro dos programas de milhagem das companhias aéreas.

Agora, a grande pergunta:

 

Como acumular e viajar com milhas?

Primeiro, você deve investir nas diversas maneiras de acumular seus pontos em programas de fidelidade. Depois, saiba gerenciar o uso de suas milhas, conhecendo os melhores momentos para transferir ou comprar pontos, emitir as passagens etc.

Para ensinar tudo isso passo a passo a você, este primeiro post tem o objetivo de explicar como acumular pontos para viajar com milhas. Para já acessar o post sobre como usar as milhas de forma inteligente, clique aqui.

 

1º PASSO: cadastre-se nos programas de fidelidade das empresas aéreas e acumule milhas ao viajar

Cada empresa aérea possui um programa de milhagem ou programa de fidelidade que possibilita o acúmulo de milhas ao viajar utilizando seus serviços. São eles:

– Programa Multiplus, da Latam;

– Programa Smiles, da Gol;

– Programa TudoAzul, da Azul;

– Programa Amigo, da Avianca.

Para pontuar nestes programas, basta que tenha o cadastro e informe o seu CPF ou número do cartão fidelidade no momento da compra de passagens online ou no momento do check in.

É importante que você não se esqueça dessa ação: se você não informar que deseja pontuar no programa de fidelidade em algum destes momentos, saiba que computar os pontos após a viagem poderá ser bastante burocrático.

DICA: não deixe de inscrever também as crianças nestes programas de milhagem, pois as milhas acumuladas ao viajar são individuais, garantidas a cada CPF ou número do cartão de fidelidade. Assim, elas acumulam as próprias milhas para a emissão de passagens, que poderão até mesmo ter um desconto em comparação com os valores gastos por um adulto.

Além disso, cada programa de fidelidade conta com empresas aéreas parceiras que também ajudam a acumular milhas naquele programa específico quando usadas. Você pode se informar sobre as parcerias no site de cada um dos programas. Como exemplo:

– Parceiros Multiplus: American Airlines, Qatar, Iberia, British Airways;

– Parceiros Smiles: Copa Airlines, Delta, KLM, Aerolíneas Argentinas, TAP, Air France, Air Canada;

– Parceiros TudoAzul: United, Copa Airlines, TAP;

– Parceiros Amigo: TAP, United, Air Canada, Swiss, Lufthansa.

ESTRATÉGIA: é interessante que você seja fiel a um (no máximo dois) dos programas de milhagem. Para uma pessoa comum, é mais fácil ter muitas milhas em um deles do que poucas milhas em todos. Mas se o seu padrão de consumo for alto e você tiver pontos suficientes para somar muitas milhas em vários programas de fidelidade, sinta-se à vontade para se cadastrar em quantos achar necessário.

 

 2º PASSO: consuma produtos e serviços de empresas parceiras e acumule pontos para transformar em milhas

Além de fazer alianças com companhias aéreas, cada programa também tem parcerias com outras por que acumular milhasempresas que atuam no mercado de consumo, sejam lojas online ou físicas. Em resumo, é possível acumular milhas ao comprar um produto ou contratar um serviço com estes parceiros.

E lembre-se de informar no momento da compra que deseja pontuar no programa de milhagem, fornecendo seu CPF.

Esses pontos podem ser computados diretamente no programa de milhagem quando a loja assim informa, como “essa compra equivale a 1.000 pontos Multiplus” ou podem ficar guardados em outros programas de fidelidade.

Parece complexo? Então vamos descomplicar.

Além dos programas Multiplus, Smiles, TudoAzul e Amigo, existem outros programas de fidelidade nos quais acumulamos pontos e mais tarde podemos transferir esses pontos para o programa de milhagem que desejamos. Esses são os chamados Clubes de Vantagens. Esses clubes incluem estabelecimentos físicos ou online, sejam supermercados, lojas de eletrônicos e eletrodomésticos, postos de gasolina, hotéis, Airbnb, locadoras de veículos etc.

Lembrando que os próprios Multiplus, Smiles, TudoAzul e Amigo também possuem seu Clubes de Vantagens.

Veja o caso o caso dos postos de gasolina, que possuem os seguintes Clubes de Vantagens:

– Postos Shell: têm o programa App Shell Box, fidelizado com o Smiles;

– Postos Petrobras (BR): têm o programa Premmia, fidelizado com o TudoAzul;

– Postos Ipiranga: têm o programa Km de Vantagens, fidelizado com o Multiplus;

E a Dotz, o Netpoints, o Le Club Accor (no ramo de hotéis), a Livelo entre outros? São todos Clubes de Vantagens que em troca da fidelidade do consumidor ao consumir produtos e serviços de seus parceiros oferece pontos para serem convertidos em milhas.

 

* A grande sacada!

Há uma forma de conseguir ainda mais pontos ao comprar produtos via internet: acessando a loja virtual desejada pelo hotsite da parceria (e somente por esse link disponibilizado por eles). Esse site funciona como uma ponte entre consumidor e parceiro, acionando o benefício do acúmulo de pontos para viajar com milhas.

Por sua vez, o site de compras do programa de milhagem oferece promoções para compras realizadas nas lojas parceiras via sua plataforma, sendo possível ganhar até 3x mais pontos que em uma compra feita pelo site da loja virtual simplesmente. Como exemplos, temos os principais:

Comprei Pontuei: site de compras do programa Multiplus;

Shopping Smiles: site de compras do programa Smiles.

Como fazer: acessar, por exemplo, o site Comprei Pontuei, buscar pelo produto que deseja, informar os seus dados cadastrados no programa de fidelidade para que os pontos sejam computados e efetuar a compra normalmente.

Obs: você perceberá que o site informará a loja parceira que está vendendo aquele produto para você por aquela plataforma.

 

O que fazer com os pontos acumulados nos programas de fidelidade diferentes do programa de milhagem?

Você precisa transferi-los para lá. É possível fazer essa transferência:

quando você quiser e precisar usar seus pontos para emitir alguma passagem aérea, lembrando que alguns Clubes de Vantagens exigem que se acumule um valor mínimo de pontos para poder transferir;

quando seus pontos estiverem próximos de expirar no programa de fidelidade, evitando a perda deles, que terão a validade renovada dentro do programa de milhagem escolhido;

estrategicamente, durante períodos de promoções de transferência de pontos, para ganhar 30, 50 e até 100% mais milhas (falamos mais dessa opção aqui, em nosso post específico sobre o uso das milhas).

 

3º PASSO para acumular milhas: ser assinante dos programas de fidelidade ou dos clubes de vantagens

Por um valor mensal pago pelo consumidor, os programas de fidelidade ou clubes de vantagens oferecem uma quantidade fixa de pontos ou milhas por mês. O valor pago pela milha é inferior àquele pago por quem não é assinante. Logo, viajante receberá mais milhas por um valor menor ao normalmente praticado no mercado.

Além disso, é possível receber ofertas especiais para assinantes, como promoções em passagens aéreas (emitidas com milhas, claro), para ganhar mais pontos (como o indique e ganhe), para transferência de pontos etc.

A vantagem está realmente no valor pago pela milha. Há alguns momentos em que é interessante comprar milhas para completar o seu saldo (mais sobre isso no segundo post). Neste caso, ao assinar o programa de pontos e ainda ficar atento às promoções, o valor pago pela milha poderá ser bastante inferior àquele pago pelo viajante comum.

 

4º PASSO para acumular milhas: organize seus gastos e use sempre o cartão de crédito

Se o seu cartão de crédito não está incluído em nenhum Clube de Vantagens e assim não oferece a conversão do valor gasto em pontos/milhas, entre em contato com a sua instituição financeira e providencie isso já.

Utilizando um cartão de crédito que ofereça esse serviço, pague com o cartão o máximo possível de despesas e acumule o máximo de pontos para que você possa viajar com milhas. Mas lembre-se de que é importante se organizar para não se perder em seu orçamento.

Abaixo estão alguns dos Clubes de Vantagens que possibilitam o acúmulo de pontos via cartão de crédito:

como acumular milhas

– Livelo: programa de pontos vinculado ao banco Bradesco. Esse programa não está limitado aos pontos originados pelos cartões Bradesco, também oferecendo o acúmulo de pontos por consumir produtos e serviços de suas empresas parceiras;

– Surpreenda MasterCard: programa de pontos para cartões com a bandeira MasterCard;

– Ponto pra Você: programa de pontos do Banco do Brasil;

– Santander Esfera: programa de pontos do banco Santander;

Além disso, muitos bancos oferecem a opção de pagar contas de consumo (água, luz, internet, telefone…) e boletos em geral por meio do cartão de crédito e isso pode ser mais uma forma de ganhar pontos. Mas antes, verifique se a tarifa cobrada por este serviço valerá a pena para o seu consumo mensal.

Estes pontos acumulados pelo gasto nos cartões de crédito nos Clubes de Vantagens também não vão direto para o programa de milhagem. Para que eles cheguem até lá, você precisa transferi-los.

 

Por último, um ALERTA:

Muitos consumidores deixam de viajar com milhas acreditando que são maiores as chances de sofrerem danos por passagem cancelada, problemas na reserva, voo cancelado, atraso de voo, etc. Apesar de isso não ser verdade, caso tenha algum problema com voo, não deixe de buscar o auxílio de um advogado para exigir perante o Poder Judiciário o seu direito à reparação por qualquer dano sofrido.

Agora que você já sabe o que fazer para acumular milhas e viajar bastante pelo mundo, é hora de aprender a usá-las com consciência, de forma inteligente. Quer saber as melhores condições para transferências de pontos entre Clubes de Vantagens e programas de milhagens, quando reservar seus bilhetes, quando viajar com milhas ou pagar com dinheiro? Acesse o segundo post da série aqui.

Postado em: agosto 22, 2018