Tráfego Aéreo: o que é e como funciona?

Tráfego Aéreo: o que é e como funciona?

As viagens de avião estão há muitos anos facilitando bastante a vida de quem precisa de rapidez e praticidade em trajetos longos, ou até mesmo nos consideravelmente curtos. Mas, a fim de manter a organização e garantir a segurança de todos os passageiros, há o total controle do tráfego aéreo.

Nesse sentido, é possível já ter ouvido por aí sobre o assunto ou até mesmo você pode ter sido “prejudicado(a)” por ele, uma vez que se trata de uma justificativa bem comum para atrasos ou cancelamentos de voos.

Gramado, RS: veja 5 dicas para visitar a serra gaúcha!
Fernando de Noronha: 5 dicas para conhecer o paraíso brasileiro!
Melhores destinos nacionais: veja 5 maravilhas litorâneas brasileiras 

Pensando nessa questão, explicaremos o que realmente é o tráfego aéreo e como ele funciona. Confira!

#1 – O que é tráfego aéreo?

Imagine o trânsito de uma capital brasileira: quase sempre caótico, não é mesmo?! Repleto de carros, motos, ônibus, caminhões… contudo, há uma série de normas a serem seguidas, como por exemplo os rodízios de placas em São Paulo, sinalização, etc., a fim de manter tudo em ordem.

Basicamente, isso é o tráfego aéreo: a circulação de diversas aeronaves. Ainda que não tenha nem como existir as mesmas regras de um trânsito comum, algumas medidas precisam ser tomadas, para evitar acidentes.

#2 – Como funciona o controle de tráfego aéreo?

Como alguns viajantes já conhecem, há uma espécie de controle por torres nos aeroportos. As aeronaves precisam ser devidamente separadas quando voarem em rotas. Em outras palavras, controlar o tráfego aéreo é indispensável para garantir segurança a todos os envolvidos.

Para esse objetivo, há o gerenciamento do fluxo de tráfego aéreo que, em suma, trata da fiscalização dos aviões, antes mesmo de saírem dos aeroportos. Desse modo, cada aeronave controlada precisa enviar o seu plano de voo para os devidos repositórios centrais.

Plano de voo

Plano de voo é um documento que agrega informações sobre o planejamento feito pelo próprio piloto. Envolve dois pontos cruciais: a concordância desse plano com o controle de tráfego aéreo – que reduz a possibilidade de colisões –, e o cálculo do consumo de combustível. Além disso, há outras informações como quantidade de passageiros, tempo de viagem, etc.

#3 – Principais problemas de tráfego aéreo

Dentre os principais problemas de tráfego aéreo, está a crescente demanda de passageiros e voos, e isso é um ciclo: quanto mais pessoas procuram, maior a concorrência entre as companhias aéreas, o que acarreta na queda de preços e aumenta ainda mais a procura…

Sabemos, isso parece confuso. Mas, para atender a toda essa demanda, há uma grande equipe por trás para cuidar de tudo: rota, velocidade, condições meteorológicas, altitude, cartografia e afins.

Entretanto, apesar de todo o controle e cuidado no tráfego aéreo, essa alta demanda pode sair do controle, o que gera os tão indesejados cancelamentos ou atrasos de voos. Só que é importante frisar que as companhias aéreas não podem diretamente evitar esse descontrole de tráfego. O que ela pode mesmo é seguir as recomendações dos controladores responsáveis e, claro, prestar a devida assistência aos passageiros em relação aos imprevistos.

Afinal, os passageiros não têm culpa dos problemas ocorridos e não podem de forma alguma serem prejudicados. Então, se a companhia aérea não oferecer a assistência necessária em casos de cancelamentos ou atrasos de voos, os passageiros podem e devem procurar seus direitos.

Para isso, basta acionar a Quick: voo cancelou ou gerou mais de 4h de atraso na chegada ao destino final? É só nos enviar o caso e, se aprovado, garantir R$ 1.000,00 em 02 dias.

Totalmente rápido, prático e sem burocracias.

Postado em: junho 3, 2020

Achou útil? Compartilhe com outras pessoas
Comentários:
WhatsApp chat