Saiba mais sobre voo atrasado, cancelado, perda de conexão ou overbooking

United Airlines adota programa de revenda de assento e lucra com o overbooking

United Airlines adota programa de revenda de assento e lucra com o overbooking

Recentemente, a empresa aérea United Airlines foi o enfoque de notícias após arrastar um passageiro para fora de um avião superlotado. Após este verdadeiro baque publicitário, a companhia prometeu pagar altas indenizações aos passageiros que aceitem trocar de voo de última hora. Em razão desta situação, a empresa United Airlines precisou buscar meios de reverter a tendência de cancelamentos involuntários de passagens, ocorridos quando passageiros são excluídos de voos com lotação esgotada, sob pena de precisar abandonar a prática do overbooking (vender mais passagens que determinado avião é capaz de suportar).

De forma a alcançar esse objetivo, na última semana, a United Airlines adotou uma nova plataforma de tecnologia com o objetivo de administrar o problema de overbooking em seus voos e ainda criar uma nova oportunidade de lucro. Assim, a empresa passará a oferecer a recompra de passagens com antecedência de até cinco dias, o que cria para a United a possibilidade de revender o bilhete aéreo com maior margem de lucro.

 

Como Funciona o Programa

Por meio do Programa de Fidelidade oferecido pela United Airlines e em parceria com a Volantio, uma start-up de tecnologia para aviação sediada em Atlanta, serão enviados e-mails aos passageiros nos quais é oferecida a opção de inscrição para o recebimento de possíveis recompensas caso estes passageiros se disponham a ser flexíveis em seus itinerários e horários de voo.

United AirlinesApenas os passageiros que fizerem reservas pelo site da United Airlines e optarem por receber mensagens promocionais serão elegíveis para essas ofertas por overbooking. Ademais, a inscrição no programa não significa que um passageiro vá necessariamente receber ofertas para mudar um de seus voos.

Dessa forma, uma vez que a passagem de um determinado voo se mostre bastante procurada, o passageiro poderá optar por alterar ligeiramente seu itinerário ou horário de viagem em troca de um vale-passagem em valor de até 250 dólares. Frisa-se que o consumidor não necessitará alterar a data de sua viagem ou o aeroporto de partida ou chegada, bem como suas escolhas de assento serão mantidas. Caso o passageiro aceite a proposta, a passagem será alterada em 24 horas.

“Se a empresa pode oferecer uma recompensa a um passageiro com antecedência, todo mundo ficará mais satisfeito”, afirma o presidente-executivo da Volantio, Azim Barodawala. Já Dave Bartels, vice-presidente da gestão de preços e receita da United, ressalta que o principal objetivo do projeto era liberar um assento valioso e oferece-lo a alguém que precise mais dele, e não exatamente transferir pessoas de um avião superlotado. No entanto, isto não significa que a empresa vá praticar mais o overbooking, mas não é possível afirmar também que o sistema da United reduzirá a prática.

O programa adotado pela companhia United Airlines é um raro exemplo de vantagem para ambas as partes, empresa e passageiro. Esta é uma forma de as companhias de aviação criarem receitas sem depender de taxas adicionais. Ainda, para os viajantes de negócios, que costumam fazer reservas de última hora, o sistema elevará a oferta de passagens em trajetos procurados. Já os passageiros que viajam para fins de lazer, estes poderão aceitar seus vales em casa, sem precisarem passar por situação frustrante no momento do embarque.

 

Direitos do passageiro em casos de overbooking

A Agência Nacional de Aviação Civil – ANAC, por meio da Resolução nº 400, de 13 de dezembro de 2016, dispõe sobre as regras aplicáveis à pratica do overbooking, ou ainda, preterição de passageiros.

Conforme referida Resolução, em casos de preterição, o consumidor terá direito a escolher a reacomodação, o reembolso do valor total pago ou a execução do serviço por outra modalidade de transporte, a serem oferecidos obrigatoriamente pelo fornecedor de serviço de transporte aéreo.

Ainda, uma vez configurado o overbooking, a empresa aérea deverá procurar por voluntários que aceitem ser reacomodados em voo diverso mediante compensação negociada entre passageiro e transportador. Esta compensação pode ser oferecida em forma de dinheiro, passagens aéreas extras, milhas, diárias em hotéis etc.

Destaca-se que referida reacomodação de passageiros voluntários em outro voo mediante aceitação de compensação não configurará preterição.

Caso um número insuficiente de passageiros aceite as vantagens oferecidas pela empresa aérea e, dessa forma, algum passageiro ainda tenha seu embarque negado, caberá a este o recebimento de compensação financeira, a ser paga pela empresa de transporte aéreo.

Se você já passou por alguma situação semelhante à relatada, você merece ser compensado. Contate-nos pelo link: QuickBrasil

Referida compensação financeira ocorrerá sem prejuízo do oferecimento das opções de reacomodação, reembolso ou execução do serviço por outra modalidade de transporte. Esta compensação será efetuada de forma imediata, por meio de transferência bancária, voucher ou em dinheiro, no valor de 250 DES (Direito Especial de Saque), em caso de voo doméstico; e 500 DES, em caso de voo internacional. O valor atual de um Direito Especial de Saque é de R$4,46.

Também é um dever da companhia aérea assegurar que, em casos de preterição de passageiros, estes cheguem ao seu destino em tempo satisfatório. A retirada do passageiro de seu voo original por motivos de overbooking não permite que a empresa aérea comprometa, de alguma forma, sua viagem, o que configuraria lesão aos direitos do passageiro.

Ressalta-se que, sempre que o passageiro solicitar, a informação sobre o motivo da preterição deverá ser prestada por escrito pela empresa aérea.

Para mais informações sobre condições gerais do transporte aéreo, acesse: ANAC

Notícia disponível em: Folha de S. Paulo

Postado em: julho 16, 2017

Achou útil? Compartilhe com outras pessoas
Comentários:
WhatsApp chat